SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue4Chloroquine for the maintenance of remission of autoimmune hepatitis: results of a pilot study author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803On-line version ISSN 1678-4219

Abstract

ALVAREZ, Roberto Fiolic et al. Trimetoprima-sulfametoxazol versus norfloxacino na profilaxia da peritonite bacteriana espontânea na cirrose. Arq. Gastroenterol. [online]. 2005, vol.42, n.4, pp.256-262. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032005000400012.

RACIONAL: Devido ao prognóstico sombrio que a peritonite bacteriana espontânea acarreta aos pacientes com doença crônica parenquimatosa de fígado, a prevenção desta condição é fundamental. OBJETIVO: Comparar a eficácia da sulfametoxazol/trimetoprima versus norfloxacino para a prevenção de peritonite bacteriana espontânea em pacientes com cirrose e ascite. PACIENTES E MÉTODOS: Cinqüenta e sete pacientes com cirrose e ascite foram avaliados entre março de 1999 e março de 2001. Todos haviam apresentado um episódio prévio de peritonite bacteriana espontânea ou tinham proteína do líquido de ascite <1 g/dL e/ou bilirrubinas séricas > 2,5 mg dL. Os pacientes foram randomizados para receber sulfametoxazol/trimetoprima 800/160 mg por dia, 5 dias por semana, ou norfloxacino 400 mg diariamente. O período médio de acompanhamento foi de 163 dias para o grupo norfloxacino, 182 dias para o grupo sulfametoxazol/trimetoprima. Na análise estatística foi considerado um nível de significância de 5%. RESULTADOS: De acordo com os critérios de inclusão, 32 pacientes (56%) foram tratados com o norfloxacino e 25 (44%) com a sulfametoxazol/trimetoprima. A peritonite bacteriana espontânea ocorreu em três pacientes tratados com o norfloxacino (9,4%), comparado com quatro tratados com a sulfametoxazol/trimetoprima (16%). Infecções extra-peritoniais ocorreram em 10 pacientes recebendo o norfloxacino (31,3%) e em 6 recebendo a sulfametoxazol/trimetoprima (24,0%). Ocorreram sete óbitos entre os pacientes que receberam o norfloxacino (21,9%) e cinco entre os que receberam a sulfametoxazol/trimetoprima (20,0%). No que tange aos efeitos colaterais das medicações, estes só foram observados no grupo da sulfametoxazol/trimetoprima. CONCLUSÃO: A despeito do número de pacientes e do tempo de acompanhamento, a sulfametoxazol/trimetoprima e o norfloxacino foram igualmente efetivas na profilaxia da peritonite bacteriana espontânea, sugerindo que a primeira seja uma opção viável.

Keywords : Peritonite; Cirrose hepática; Ascite; Combinação trimetoprima-sulfametoxazol; Norfloxacino.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License