SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 issue4Compliance to drug therapy in inflammatory bowel diseases outpatients from an university hospitalp53 and Ki-67 in Barrett's carcinoma: is there any value to predict recurrence after circumferential endoscopic mucosal resection? author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803

Abstract

COSTA, Milton M. B.; ALMEIDA, Juliana T. de; SANT'ANNA, Eliane  and  PINHEIRO, Gláucia M.. Padrões reprodutíveis de viscosidade para uso em videofluoroscopia e na terapia de reabilitação de pacientes disfágicos. Arq. Gastroenterol. [online]. 2007, vol.44, n.4, pp. 297-303. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032007000400004.

RACIONAL: Com freqüência, a consistência identificada e indicada pelo exame videofluoroscópico como segura, para uso nos pacientes disfágicos, tem sido empiricamente produzida pela mistura de alimentos com a solução de sulfato de bário. É expressiva a dificuldade observada quando se busca reproduzir esta consistência, subjetivamente indicada, para usá-la na terapia de reabilitação. OBJETIVO: Construir duas series de soluções, com valores reprodutíveis de viscosidade, uma com e outra sem a adição de sulfato de bário, a serem utilizadas a primeira, como meio de contraste radiológico, e a segunda, como base para reprodução da consistência definida como segura na reabilitação do paciente disfágico. MÉTODOS: As duas séries com viscosidades padrão foram buscadas com uso de amido, água destilada e solução de sulfato de bário a 100%. Os níveis de viscosidade foram definidos passo à passo com o uso de um viscosímetro digital (Brookfield, model LVTD-II) e um termômetro de infravermelho Icel TD-960. As viscosidades foram registradas em centipoise (cP) e os limites superior e inferior de cada nível foi complementado pela informação do tipo e velocidade do "spindle" necessário e da temperatura da solução. RESULTADOS: As duas series de soluções, com e sem sulfato de bário, puderam ser definidas como aquosa (>1-143,5 cP), líquido fino (428-551 cp), liquido espesso (4.284-7.346,5 cp), pastosa (7.346,4-13.035 cP), pastosa espessa (19.260-34.320 cP) e cremosa (163.500-255.300 cP). CONCLUSÕES: Podem-se oferecer fórmulas com viscosidades reprodutíveis, com e sem adição de meio de contraste, a serem utilizadas, cada uma delas, na avaliação radiológica e na terapia nutricional, minimizando as falhas de reprodução entre a avaliação e a terapia.

Keywords : Transtornos de deglutição; Fluoroscopia; Meios de contraste; Viscosidade.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English