SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue4NM23 protein expression in colorectal carcinoma using TMA (tissue microarray): association with metastases and survivalDesmoid tumor in patients with familial adenomatous polyposis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803

Abstract

MURAD-REGADAS, Sthela Maria et al. A ultrassonografia anal bi-dimensional pode ser utilizada na avaliacão do anismus? Estudo comparativo com a manometria. Arq. Gastroenterol. [online]. 2010, vol.47, n.4, pp.368-372. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032010000400009.

CONTEXTO: O anismus é uma causa funcional frequente de evacuação obstruída. Caracteriza-se por sintomas de evacuação obstruída associada à presença de contração paradoxal dos músculos do assoalho pélvico. OBJETIVO: Avaliar o papel do ultrassom anorretal bidimensional dinâmico em identificar pacientes com contração paradoxal (anismus) ou relaxamento normal, comparando os resultado com medidas manométricas. MÉTODOS: Quarenta e nove mulheres com evacuação obstruída e com média de escore de constipação de 13.5 foram incluídas neste estudo prospectivo. Os pacientes foram divididos em dois grupos, de acordo com os achados da manometria: G-I - presença de relaxamento normal e G-II - paciente com contração paradoxal. Ultrassom anorretal bidimensional dinâmico avaliou e quantificou o movimento do músculo puborretal, utilizando o ângulo formado por duas linhas posicionada às 3 e 9 h na circunferência do transdutor convergindo na posição de 6 h, na borda interna do músculo puborretal. O ângulo diminui durante a evacuação em pacientes com relaxamento normal, mas aumenta em pacientes com anismus. A concordância entre as duas técnicas foi verificada utilizando-se o índice de Kappa. RESULTADOS: Na manometria, durante o esforço evacuatório, a pressão do canal anal reduziu 41.3% no G-I e aumentou 168.6% no G-II, indicando o diagnóstico de anismus no segundo grupo. No ultrassom anorretal bidimensional dinâmico, durante o esforço evacuatório, o ângulo do músculo puborretal diminuiu de 63 ± 1.31 para 58 ± 1.509 graus (P = 0.0135) em 23 dos 30 pacientes no G-I, indicando relaxamento normal, e aumentou de 66 ± 0.972 para 72 ± 0.897 graus (P = 0.0001) em 16 dos 19 pacientes no G-II, indicando anismus. O índice de concordância entre a manometria e o ultrassom anorretal bidimensional dinâmico foi moderado: 77% (23/30) para o G-I e 84% (16/19) para o G-II. CONCLUSÃO: Ultrassonografia anal bidimensional dinâmica demonstrou resultados similares aos previamente sugeridos pela manometria anorretal na identificação de pacientes com relaxamento normal ou contração paradoxal.

Keywords : Endossonografia; Doenças do ânus [ultrassonografia]; Constipação intestinal [ultrassonografia]; Manometria.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License