SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue4Is dynamic two-dimensional anal ultrasonography useful in the assessment of anismus? A comparison with manometryClarithromycin-resistant Helicobacter pylori in Recife, Brazil, directly identified from gastric biopsies by polymerase chain reaction author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803

Abstract

LEAL, Raquel Franco et al. Tumor desmóide em pacientes com polipose adenomatosa familiar. Arq. Gastroenterol. [online]. 2010, vol.47, n.4, pp.373-378. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032010000400010.

CONTEXTO: Os tumores desmóides representam uma das manifestações extraintestinais mais importantes na síndrome da polipose adenomatosa familiar. O aparecimento desta neoplasia está relacionada ao aumento da morbimortalidade nos doentes com polipose adenomatosa familiar. OBJETIVOS: Avaliar a ocorrência dos tumores desmóides nos casos de polipose adenomatosa familiar submetidos a colectomia profilática e avaliar o seguimento em ambulatório. MÉTODOS: Entre 1984 e 2008, 68 pacientes foram submetidos a colectomia por polipose adenomatosa familiar no Hospital das Clínicas da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Campinas, SP. Os tumores desmóides ocorreram em nove pacientes (13.2%), que foram estudados retrospectivamente, por meio da análise de prontuários, buscando dados clínicos e cirúrgicos. RESULTADOS: Dos nove pacientes, sete (77,8%) foram submetidos a laparotomia para ressecção do tumor. A média de idade no momento da cirurgia foi de 33,9 anos (variando 22-51 anos). Os tumores desmóides da parede abdominal ocorreram em 3/9 casos (33.3%) e os intra-abdominais em seis casos (66,7%). O tempo médio entre a cirurgia do reservatório ileal e o diagnóstico do tumor desmóide foi de 37,5 meses (variando 14-60 meses), enquanto o tempo médio entre a cirurgia de colectomia com anastomose íleorretal e o diagnóstico foi de 63,7 meses (variando 25-116 meses). Em 6/9 (66,7%) pacientes com tumor desmóide, a doença estava controlada ou não havia evidência de recidiva do tumor em 63,1 meses (variando de 12 a 240 meses) de tempo médio de seguimento. CONCLUSÃO: Os tumores desmóides ocorreram em 13,2% dos casos de polipose adenomatosa familiar após a cirurgia do cólon; desta maneira, os pacientes com polipose adenomatosa familiar devem manter seguimento em ambulatório e o rastreamento deve incluir o exame abdominal minucioso a fim de identificar sinais e sintomas que possam conduzir ao diagnóstico de tumor desmóide. As opções de tratamento incluem cirurgia e manejo clínico com antiestrogênios, anti-inflamatórios ou quimioterapia.

Keywords : Fibromatose abdominal; Polipose adenomatosa do cólon; Anastomose cirúrgica; Bolsas do cólon.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License