SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número1Efeitos da suplementação com L-glutamina sobre os neurônios mioentéricos do duodeno e jejuno de ratos diabéticosMucosite induzida pelo metotrexato retarda o esvaziamento gástrico e o trânsito gastrointestinal de líquidos em ratos acordados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos de Gastroenterologia

versão impressa ISSN 0004-2803

Resumo

MARCOLIN, Éder et al. Dieta deficiente em metionina e colina induz mudanças hepáticas características de esteatohepatite não-alcoólica. Arq. Gastroenterol. [online]. 2011, vol.48, n.1, pp.72-79. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032011000100015.

CONTEXTO: A esteatohepatite não-alcoólica é uma doença com alta incidência, difícil diagnóstico e tratamentos ainda não efetivos. Com isso, o uso de modelos experimentais para indução da esteatohepatite não-alcoólica e o estudo das rotas de desenvolvimento desta doença vem sendo empregado. OBJETIVO: Desenvolver um modelo experimental de esteatohepatite não-alcoólica a partir do uso de uma dieta deficiente de metionina e colina fabricada no Brasil e avaliar as alterações hepáticas decorrentes da doença. MÉTODO: Foram utilizados 30 camundongos machos da linhagem C57BL6, onde a metade foi alimentada com dieta deficiente em metionina e colina desenvolvida no Brasil e o restante com dieta controle no período de duas semanas. Após, os animais foram mortos por exaguinação e foi realizada laparotomia com hepatectomia total e preparo do material para análise histológica, coleta de sangue para análises bioquímicas sistêmicas. O nível de significância foi 5%. RESULTADOS: Os ratos que receberam a dieta deficiente em metionina e colina apresentaram perda de peso e aumento significativo das enzimas de integridade hepática e diminuição dos níveis bioquímicos sistêmicos de glicemia, triglicerídeos, colesterol total, HDL e VLDL. Todos os animais com esteatohepatite não-alcoólica mostraram, pelo menos, algum grau de esteatose macrovesicular. O diagnóstico de esteatohepatite não-alcoólica foi realizado em 100% dos camundongos que receberam a dieta deficiente em metionina e colina e nenhum dos animais que recebeu dieta controle apresentou alterações histológicas. Os animais com esteatohepatite não-alcoólica apresentaram aumento de lipoperoxidação e da enzima antioxidante GSH. CONCLUSÃO:A dieta deficiente de metionina e colina desenvolvida neste estudo apresenta índices elevados de indução de esteatose e esteatohepatite em modelo animal, apresentando comportamento patológico semelhante ao humano, com custo adequado e facilidade na sua aquisição.

Palavras-chave : Fígado gorduroso; Metionina; Deficiência de colina; Estresse oxidativo; Camundongos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons