SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 issue4Upper endoscopy versus endosonography in differential diagnosis of gastrointestinal bulgingProspective study of bacteremia rate after elective band ligation and sclerotherapy with cyanoacrylate for esophageal varices in patients with advanced liver disease author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803

Abstract

SANTOS, Carlos Eduardo Oliveira dos; MALAMAN, Daniele  and  PEREIRA-LIMA, Julio Carlos. Mucosectomia em lesões do cólon e reto: procedimento seguro e eficaz mesmo em pacientes com lesões maiores que 2 cm e em carcinomas. Arq. Gastroenterol. [online]. 2011, vol.48, n.4, pp.242-247. ISSN 0004-2803.  https://doi.org/10.1590/S0004-28032011000400005.

CONTEXTO: A mucosectomia endoscópica é uma técnica minimamente invasiva para o tratamento de neoplasias de cólon e reto, inclusive carcinomas precoces, de diferentes tamanhos e aspectos morfológicos. OBJETIVO: Avaliar a segurança, a eficácia, os resultados e a recurrência das lesões após mucosectomia. MÉTODOS: Entre maio de 2003 e maio de 2009 um total de 172 lesões em 156 pacientes foi incluído no estudo. Todas as lesões tinham padrão de criptas sugestivo de neoplasias (III-V), segundo a classificação de Kudo, com o diagnóstico feito por colonoscópios com magnificação de imagens e índigo-carmin. As lesões foram avaliadas quanto à macroscopia, tamanho, localização e histopatologia. Lesões com até 20 mm foram removidas em bloco e as maiores que 20 mm pela técnica de piecemeal. Complicações e recurrência foram analisadas. O seguimento foi de 18 meses. RESULTADOS: Este estudo identificou 83 (48,2%) lesões superficiais, sendo 57 (33,1%) deprimidas, além de 44 (25,6%) lesões de espraiamento lateral e 45 (26,2%) protrusas. O tamanho médio foi de 11,5 ± 9,6 mm (2-60 mm) e a idade média de 61,6 ± 12,5 anos (34-93 anos). No reto estavam 24 (14%) lesões, 68 (39,5%) no cólon esquerdo e 80 (46,5%) no cólon direito (transverso, ascendente e ceco). Foram 167 (97,1%) neoplasias, sendo 142 (82,5%) lesões adenomatosas, 24 (14,0%) carcinomas intramucosos e 1 (0,6%) carcinoma invasivo. Foram tratadas em bloco 158 (91,9%) lesões e 14 (8,1%), por piecemeal. Houve cinco casos (2,9%) de sangramento. A recurrência foi de 4,1% (5/122) e associada a lesões maiores que 20 mm (P<0,01), à técnica piecemeal (P<0,01), à neoplasia avançada (P = 0,01) e ao carcinoma quando comparado ao adenoma (P = 0,04). CONCLUSÕES: A mucosectomia endoscópica de lesões colorretais é procedimento seguro, eficaz, com baixo índice de complicações e recidiva local. A recidiva de lesão é associada a lesões maiores que 20 mm e aos carcinomas.

Keywords : Neoplasias colorretais; Carcinoma; Endoscopia gastrointestinal; Procedimentos cirúrgicos minimamente invasivo.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License