SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 issue1Effect of HFE gene polymorphism on sustained virological response in patients with chronic hepatitis C and elevated serum ferritinNutritional assessment in patients with cirrhosis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803

Abstract

ROCHA, Haroldo Luis Oliva Gomes; DINIZ, Angélica Lemos Debs; BORGES, Valéria Ferreira de Almeida e  and  SALOMAO, Frederico Chaves. Emprego do índice venoso portal como método não-invasivo no diagnóstico de fibrose hepática em pacientes portadores de hepatite C crônica. Arq. Gastroenterol. [online]. 2012, vol.49, n.1, pp.14-18. ISSN 0004-2803.  https://doi.org/10.1590/S0004-28032012000100004.

CONTEXTO: A hepatite C é uma importante causa de hepatopatia crônica no mundo. A avaliação do grau de fibrose hepática na hepatite C crônica é importante para o melhor manejo clínico. Entretanto, até o momento, a biopsia hepática é o único teste aceito para esta finalidade, apesar de suas contra-indicações e complicações. Novos métodos para avaliação não invasiva de fibrose hepática estão sendo pesquisados. Uma proposta é o ultrassom com Doppler, por ser um método não-invasivo, amplamente disponível e de baixo custo. OBJETIVO: Comparar os parâmetros Doppler da veia porta de portadores de hepatite C crônica com um grupo controle sadio e correlacionar estes parâmetros com os graus de fibrose obtidos por biopsia hepática. MÉTODOS: Cinquenta pacientes portadores de hepatite C crônica com biopsia hepática e 44 controles sadios foram submetidos ao Doppler da veia porta, com cálculo do índice venoso portal. Realizou-se a comparação entre as médias do índice venoso portal dos dois grupos. Para a correlação entre o índice venoso portal e os graus de fibrose empregou-se o teste de Spearman. RESULTADOS: Houve diferença entre a média do índice venoso portal entre os controles (0,33 ± 0,07) e os doentes (0,23 ± 0,09) com P<0,001. Não foi observada diferença do índice venoso portal entre os pacientes com hepatite C crônica que tem ou não fibrose significante. A correlação entre o índice venoso portal e o grau de fibrose foi inversa e moderada (r = -0,448 P<0,001). A área sob a curva ROC foi de 78,4% (IC 95%: 68,8%-88%). O ponto de corte para o índice venoso portal foi de 0,28 com sensibilidade de 73,5% e especificidade de 71,1%. CONCLUSÃO: O índice venoso portal foi útil em diferenciar pacientes sadios de pacientes portadores de hepatite C crônica. No entanto, não se encontrou diferença significante na quantificação dos graus de fibrose.

Keywords : Hepatite C crônica; Cirrose hepática; Veia porta, ultrassonografia; Ultrassonografia Doppler.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License