SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 número2Tratamento de pacientes com retocele, múltiplas disfunções e síndrome da evacuação obstruídaEfetividade da alfainterferona (+ribavirina) no tratamento da hepatite viral crônica C genótipos 2 e 3 em amostra brasileira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos de Gastroenterologia

versão impressa ISSN 0004-2803

Resumo

FUNES, Fernanda Ribeiro et al. Mortalidade e complicações em pacientes com hipertensão portal submetidos a derivação portossistêmica transjugular intra-hepática (TIPS) - 12 anos de experiência. Arq. Gastroenterol. [online]. 2012, vol.49, n.2, pp.143-149. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032012000200009.

CONTEXTO: Derivação portossistêmica transjugular intra-hepática (TIPS) é opção de tratamento não cirúrgico com baixo índice de morbimortalidade e possibilidade de realização em pacientes com disfunção hepática grave que visa descomprimir o sistema porta tratando ou reduzindo as complicações da hipertensão portal. OBJETIVO: Traçar o perfil, analisar mortalidade global e precoce, e as complicações apresentadas pelos pacientes cirróticos submetidos a TIPS para tratamento da hemorragia digestiva por hipertensão portal. MÉTODOS: Estudo retrospectivo baseado no banco de dados dos prontuários dos pacientes cirróticos submetidos a TIPS para tratamento da hemorragia digestiva por hipertensão portal que não responderam ao tratamento clínico-endoscópico e atendidos no período de 1998 a 2010 no Serviço de Transplante de Fígado de um hospital universitário. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa. RESULTADOS: Amostra foi composta de 72 (84,7%) pacientes, sendo 57 (79,2%) do sexo masculino, idade média de 47,4 anos (entre 16 e 85 anos e DP = 13); 21 (29,2%) pacientes apresentavam como causa da doença hepática o consumo excessivo de álcool; 21 (29,2%) a contaminação por vírus da hepatite, 16 (22,2%) o consumo excessivo de álcool associado a vírus e 14 (19,4%) pacientes apresentavam outras causas. Quanto à classificação inicial, 14 (20%) tinham Child-Pugh A, 33 (47,1%) Child-Pugh B e 23 (32,9%) Child-Pugh C. MELD inicial foi obtido em 68 pacientes, sendo 37 (54,4%) com mais de 15 pontos, enquanto 31 (45,6%) tiveram até 15 pontos. Óbito precoce ocorreu em 19 (26,4%). Mortalidade global ocorreu em 41 (60,3%). CONCLUSÃO: Mortalidade está diretamente relacionada a fatores clínicos dos pacientes, sendo as classificações de Child-Pugh e MELD preditoras de mortalidade, com maior impacto em pacientes com Child-Pugh classe C e MELD >15. As complicações encontradas foram semelhantes às descritas na literatura, porém a disfunção por estenose do stent (26,4%) foi menor que a maioria dos estudos e a incidência de encefalopatia (58,3%) superior. Provavelmente, esta alta incidência seja explicada pela baixa incidência de estenose.

Palavras-chave : Derivação portossistêmica transjugular intra-hepática; Hipertensão portal.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons