SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 número2Mortalidade e complicações em pacientes com hipertensão portal submetidos a derivação portossistêmica transjugular intra-hepática (TIPS) - 12 anos de experiênciaFatores preditivos da perda precoce do enxerto hepático em transplante hepático intervivos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos de Gastroenterologia

versão impressa ISSN 0004-2803

Resumo

GONCALVES, Candice Beatriz Treter et al. Efetividade da alfainterferona (+ribavirina) no tratamento da hepatite viral crônica C genótipos 2 e 3 em amostra brasileira. Arq. Gastroenterol. [online]. 2012, vol.49, n.2, pp.150-156. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032012000200010.

CONTEXTO: Estudos de farmacovigilância têm por objeto a detecção, avaliação, compreensão e prevenção dos riscos dos efeitos adversos dos medicamentos ou qualquer outro possível problema relacionado com medicamento. A alfainterferona (IFN) está sendo produzida por Bio-Manguinhos/Fiocruz e utilizada no tratamento da hepatite C crônica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). OBJETIVO: Conhecer o perfil de segurança e efetividade deste IFN em uma amostra de pacientes brasileiros com hepatite crônica pelo vírus C genótipos 2 e 3, em Porto Alegre, RS, Brasil. MÉTODO: Trata-se de uma coorte de pacientes com hepatite crônica pelo vírus C genótipos 2 e 3 tratados com IFN e ribavirina e acompanhados em um serviço ambulatorial especializado no sul do Brasil. Os eventos adversos foram coletados e classificados de acordo com a gravidade em entrevistas mensais estruturadas. Para medida de eficácia foi avaliada a carga viral do HCV antes, ao final e 24 semanas após o término do tratamento. RESULTADOS: Foram acompanhados 141 pacientes no período do estudo, sendo 52,5% do sexo feminino com média de idade de 52 anos. Os eventos adversos mais frequentes foram fadiga (84%), cefaleia (79%) e mialgia (75%). Ocorreram 13 interrupções de tratamento por eventos adversos, sendo nove destes considerados eventos adversos graves. A resposta virológica ao final do tratamento foi de 54,6% e 24 semanas após de 39,7%, considerando todos os pacientes que iniciaram o tratamento. CONCLUSÃO: O produto produzido por Bio-Manguinhos possui eficácia e um perfil de eventos adversos e de resposta virológica sustentada comparáveis aos encontrados na literatura. Este é o primeiro estudo de farmacovigilância realizado com o produto brasileiro. Estes dados serão úteis para planejamento e gestão do tratamento desta doença no Brasil.

Palavras-chave : Hepatite C crônica; Interferon alfa; Ribavirina; Sistemas de notificação de reações adversas a medicamentos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons