SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.53 issue1ADMINISTRATION OF H2 BLOCKERS IN NSAID INDUCED GASTROPATHY IN RATS: effect on histopathological changes in gastric, hepatic and renal tissuesLACK OF ASSOCIATION BETWEEN HELICOBACTER PYLORI'S VIRULENCE AND INCREASED SERUM C-REACTIVE PROTEIN LEVELS IN FUNCTIONAL DYSPEPTIC PATIENTS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Gastroenterologia

Print version ISSN 0004-2803On-line version ISSN 1678-4219

Abstract

TUSTUMI, Francisco et al. ESOPHAGEAL CARCINOMA: IS SQUAMOUS CELL CARCINOMA DIFFERENT DISEASE COMPARED TO ADENOCARCINOMA? A transversal study in a quaternary high volume hospital in Brazil. Arq. Gastroenterol. [online]. 2016, vol.53, n.1, pp.44-48. ISSN 0004-2803.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-28032016000100009.

Contexto

Câncer esofágico é uma das principais causas de morte por câncer dentre as neoplasias do trato gastrointestinal. Há diversos fatores que contribuem para o desenvolvimento de um perfil epidemiológico de câncer de esôfago em uma população.

Objetivo

Este estudo visa descrever tanto clínica quanto epidemiologicamente a população de pacientes com diagnóstico de câncer esofágico tratados em um instituto quaternário de atendimento ao câncer desde janeiro de 2009 a dezembro de 2011, em São Paulo, Brasil.

Métodos

Os prontuários de todos os pacientes diagnosticados com câncer de esôfago de janeiro de 2009 a dezembro de 2011 em um Instituto quaternário de tratamento oncológico foram revisados retrospectivamente.

Resultados

Carcinoma epidermóide foi responsável por 80% dos diagnósticos de câncer esofágico. Idade média ao diagnóstico foi de 60 anos para adenocarcinoma (EA) e 62 para carcinoma epidermóide e o tempo médio entre início dos sintomas até o diagnóstico foi de 3,52 meses para adenocarcinoma e 4,2 para carcinoma epidermóide. O tempo médio para iniciar tratamento foi de 4 meses para adenocarcinoma e 4,42 meses para carcinoma epidermóide. Houve uma clara associação entre carcinoma epidermóide e neoplasias de cabeça e pescoço, bem como com alguns hábitos, tais como tabagismo e etilismo. Adenocarcinoma, por sua vez, mostrou-se associado a câncer gástrico e doença do refluxo gastroesofágico. Sangramento tumoral e pneumonia foram as principais causas de morte para ambos os tipos de câncer. Não foi observada diferença na sobrevida entre os dois grupos.

Conclusão

Adenocarcinoma e carcinoma epidermóide são doenças diferentes, mas ambas ainda são diagnosticadas em estados avançados no Brasil, comprometendo a possibilidade de cura dos pacientes.

Keywords : Adenocarcinoma; Carcinoma de células escamosas; Fatores epidemiológicos; Análise transversal.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )