SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 número4Desordens mentais e qualidade de vida em pacientes em lista de espera para realização de transplante de fígado índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos de Gastroenterologia

versão impressa ISSN 0004-2803versão On-line ISSN 1678-4219

Resumo

LIMA, Izabela Rangel et al. Eficácia hepatoprotetora do extrato metanólico de Indigofera suffruticosa (Mill) em lesão hepática induzido por paracetamol em camundongos. Arq. Gastroenterol. [online]. 2019, vol.56, n.4, pp.333-338.  Epub 07-Nov-2019. ISSN 1678-4219.  http://dx.doi.org/10.1590/s0004-2803.201900000-62.

CONTEXTO:

Indigofera suffruticosa Mill (Fabaceae) é abundante no nordeste do Brasil e popularmente utilizada no tratamento de processos infecciosos e inflamatórios. Várias propriedades biológicas, como anti-inflamatório, anticâncer, antitumoral, hepatoprotetor e baixa toxicidade, são relatadas para esta planta.

OBJETIVO:

Este estudo investigou a atividade hepatoprotetora e o efeito antioxidante do extrato metanólico de folhas de I. suffruticosa (MEIS) em camundongos albinos suíços submetidos a modelos experimentais de lesão hepática induzida por paracetamol.

MÉTODOS:

O MEIS na dose de 50 mg/kg (via oral) foi padronizado de acordo com a LD50 e sua propriedade hepatoprotetora em camundongos albinos Swiss avaliados durante um período de sete dias. No oitavo dia, a lesão hepática foi induzida por paracetamol em todos grupos pre-tratados. Foram medidos os níveis sericos enzimaticos, alanina aminotransferase, aspartato aminotransferase e bilirrubina, análise histomorfométrica do tecido hepático e atividade antioxidante.

RESULTADOS:

O MEIS restaurou os níveis séricos de enzimas e os resultados foram próximos aos do controle positivo (silimarina) quando comparados ao controle negativo. As análises histopatológicas e histomorfométricas confirmaram a atividade hepatoprotetora do MEIS, mostrando reorganização das unidades estruturais das células, núcleos e capilares sinusoidais dos hepatócitos, reduzindo os danos no tecido hepático e aumentando a taxa de regeneração de órgãos. O MEIS apresentou alto potencial antioxidante nas concentrações de 1000 e 500 µg/mL.

CONCLUSÃO:

Este estudo sugere que I. suffruticosa tem atividade hepatoprotetora e alto potencial antioxidante.

Palavras-chave : Doença hepática induzida por substâncias e drogas; Indigofera, efeitos dos fármacos; Antioxidantes; Acetaminofen; Camundongos.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )