SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 número4Desordens mentais e qualidade de vida em pacientes em lista de espera para realização de transplante de fígadoAtividade física de vida diária, capacidade de exercício e qualidade de vida de pacientes com doença de Crohn em remissão induzida por infliximabe: um estudo preliminar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivos de Gastroenterologia

versão impressa ISSN 0004-2803versão On-line ISSN 1678-4219

Resumo

SILVA, Claudinei Mesquita da et al. Perfil dos genótipos do HCV e subtipos de HIV em pacientes coinfectados no Sul do Brasil. Arq. Gastroenterol. [online]. 2019, vol.56, n.4, pp.344-350.  Epub 28-Nov-2019. ISSN 1678-4219.  https://doi.org/10.1590/s0004-2803.201900000-68.

CONTEXTO:

Os vírus das hepatites B e C (VHB e VHC) são os causadores das duas infecções mais comuns entre os pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV).

OBJETIVO:

Identificar a frequência dos subtipos do HIV e genótipos de VHC em pacientes coinfectados com HIV.

MÉTODOS:

Estudo transversal e retrospectivo realizado em dois centros de referência do Sul do Brasil, entre 1º de janeiro de 2002 e 30 de junho de 2016. O sistema Abbott Real Time HCV Genótipo II foi utilizado para diagnósticos de rotina para determinar o genótipo do HCV com base na PCR em tempo real de duplo alvo. O RNA viral do HIV-1 foi extraído de amostras de soro e fragmentos do gene pol foram obtidos por PCR. As sequências do gene PT e RT do HIV-1 foram submetidas à análise filogenética por máxima verossimilhança através da coleta de sequências de referência do subtipo M do grupo HIV-1 da base de dados Los Alamos.

RESULTADOS:

Durante o período do estudo, 3340 pacientes foram diagnosticados com HIV em ambos os centros de referência, dos quais 4,97% (166/3340) possuíam coinfecção com HBV e/ou HCV. A soroprevalência de HIV-HBV, HIV-HCV e HIV-HBV-HCV foi de 37,4%, 58,4% e 4,2%, respectivamente. Pacientes HIV-VHC possuíam menor nadir de células T CD4+ quando comparados aos pacientes HIV-VHB (P=0,01). Entre os pacientes HIV-VHC, os genótipos VHC-1 e VHC-3 foram os mais prevalentes, sendo encontrados em 73,8% e 21,4%, respectivamente. Entre os coinfectados com VHC-1, 79,3% e 20,1% tinham subtipos 1a e 1b, respectivamente. O subtipo B do HIV foi o mais prevalente em pacientes coinfectados. Não houve diferença significativa em relação nadir de células T CD4+ e carga viral do HIV quando comparadas os coinfectados com o VHC-1 com o VHC-3, assim como, os coinfectados com HCV-1a quando comparados com o HCV-1b.

CONCLUSÃO:

No presente estudo, uma maior frequência do subtipo B do HIV e do VHC-1 foram encontrados em pacientes coinfectados com HIV. Outros estudos em larga escala e a longo prazo são necessários para entender melhor o efeito dos genótipos do HCV em pacientes infectados pelo HIV.

Palavras-chave : Infecções por HIV; Hepacivirus; Genótipo; Contagem de linfócito CD4.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )