SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue2Temporal lobe epilepsy and aura with happiness and pleasure: report of two cases and literature revisionHemiballismus as a first manifestation of acquired immunodeficiency syndrome: case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

GHERPELLI, José Luiz Dias; LUCCAS, Francisco José C.; ROITMAN, Israel  and  TROSTER, Eduardo Juan. Midazolam no tratamento de convulsões neonatais refratárias: relato de caso. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 1994, vol.52, n.2, pp. 260-262. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1994000200019.

Midazolam é benzodiazepínico hidrossolúvel que tem sido utilizado com frequência cada vez maior nos últimos anos. Apesar de existirem relatos de seu uso no status epilepticus, não há referências durante o período neonatal, o que nos levou a registrar o presente caso. Trata-se de um recém-nascido pré-termo, de 35 semanas, adequado para a idade gestacional, que desenvolveu estado de mal convulsivo nas primeiras 6 horas de vida, consequente a encefalopatia hipóxico-isquêmica por membrana hialina grau III. Após receber fenobarbital sódico e fenitoína em doses adequadas, sem sucesso, as crises foram controladas com midazolam EV, na dose de ataque de 0,2 mg/kg e de manutenção de 0,025 mg/kg/h EV, por infusão contínua, com controle eletroencefalográfico concomitante. Concluimos que o midazolam é eficaz para o tratamento de convulsões neonatais refratárias ao tratamento convencional e que é uma opção antes que drogas como o tionembutal sejam empregadas para o controle das crises. Entretanto, maior experiência clínica é desejável para que seu uso possa ser feito rotineiramente.

Keywords : status epilepticus; convulsão neonatal; recém-nascido de alto risco; encefalopatia neonatal hipóxico-isquêmica.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English