SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue3Botulinum toxin A for trismus in cephalic tetanusHypoparathyroidism and extrapyramidal syndrome: about the identity of the Fahr disease author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

CARRILHO, P.E.M. et al. Coreoatetose paroxística cinesiogênica: relato de um caso tratado com carbamazepina. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 1994, vol.52, n.3, pp.414-418. ISSN 0004-282X.  https://doi.org/10.1590/S0004-282X1994000300022.

A coreatetose paroxistica (CP) é entidade rara. Até mesmo profissionais que estudam desordens do movimento não costumam vê-la com freqüência. A ocorrência paroxística de movimentos distônicos, coréicos e atetósicos é a apresentação típica da síndrome. O início costuma ser abrupto e os ataques podem durar de alguns segundos até horas. Casos esporádicos e, mais frequentemente, casos familiares têm sido relatados. A abordagem terapêutica com anticonvulsivantes, como a carbamazepina, nem sempre tem sucesso. Com esta droga, porém, geralmente há boa resposta na variante cinesiogênica da CP. É relatado o caso de um paciente jovem do sexo masculino com essa variante da CP. O início da doença se deu na puberdade. O exame neurológico era normal entre os ataques. A investigação laboratorial, EEG, TC de crânio e RNM de segmento cefálico foram normais. Carbamazepina em doses baixas (100 mg/dia) foi eficaz no manejo dos ataques.

Keywords : coreoatetose; paroxistica; cinesiogênica; anticonvulsivantes; carbamazepina.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License