SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue4Diskitis in children: study of eight casesMyotonic dystrophy: analysis of clinical-genetic correlation in a parent-child pair author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

COELHO, Thiago D. Gonçalves. Atrofia isolada e não dolorosa (?) do músculo infraespinhoso: jogadores de voleibol destros versus canhotos. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 1994, vol.52, n.4, pp. 539-544. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1994000400014.

O nervo supraescapular se origina do tronco superior do plexo braquial ou, menos frequentemente, da raiz de C5. Percorre curto caminho e cruza a incisura supraescapular. Daí, o nervo supraescapular dá ramos para o músculo supraespinhoso e para as articulações acromioclavicular e glenoumeral. Então, cruza a borda lateral da espinha da escápula, passando através da chanfradura espinoglenóide e inervando o músculo infraespinhoso. Esses são locais potenciais para lesão do nervo supraescapular. Foram estudados três casos de compressão do nervo supraescapular causando atrofia isolada do músculo infraespinhoso em jogadores de voleibol. É sugerida a hipótese de que a natureza do ataque, na qual o atleta usa o braço violentamente, mais do que no saque ou na recepção, seja a chave da patogênese da lesão em jogadores de voleibol.

Keywords : voleibol; músculo infraespinhal; nervo supraescapular; neuropatía compressiva; atrofia muscular.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English