SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue1Digital EEG with brain mapping in Alzheimer's dementia and Parkinson's disease: a prospective controlled studyStereotactic surgery for intracranial lesions: diagnosis and treatment author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

VILELA FILHO, Osvaldo. Fatores de risco para parestesia dolorosa induzida por estimulação cerebral profuda em sítios produtores de parestesia. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 1996, vol.54, n.1, pp.57-63. ISSN 0004-282X.  https://doi.org/10.1590/S0004-282X1996000100010.

A estimulação cerebral profunda (ECP) de sítios cuja estimulação elicita parestesia (núcleo talâmico ventrocaudal - VC, lemnisco medial - LM e cápsula interna - CI) é um dos poucos métodos atualmente disponíveis para o tratamento do elemento constante da dor por injúria neural (DIN). Revendo os primeiros 60 pacientes com DIN submetidos à ECP na Division of Neurosurgery, Toronto Hospital, University of Toronto, no período 1978/ 1991, observamos que 6 destes pacientes apresentaram parestesia dolorosa à estimulação de VC/LM/ CI, prevenindo a definitiva implantação do sistema em todos eles e totalizando 15% (6 dentre 40) das falhas em nossa série. Em uma tentativa de se melhorar a seleção de pacientes para a ECP e, com isto, seus resultados globais, revimos nossos casos, considerando uma série de parâmetros, de modo a determinar os fatores de risco para parestesia dolorosa. Os resultados mostraram que esta resposta à estimulação de VC/LM/CI é exclusiva de pacientes com dor central cerebral, secundária a lesão supratentorial, apresentando dor evocada como parte do quadro doloroso. Nem todos os pacientes com estas características, porém, apresentavam parestesia dolorosa. O estudo comparativo destes dois subgrupos (dor central cerebral + dor evocada + parestesia dolorosa e dor central cerebral + dor evocada + parestesia dolorosa) permitiu definir que: 1. Parestesia dolorosa à estimulação da coluna dorsal da medula espinhal, lesão restrita ao tálamo à tomografia computorizada e dor intermitente como parte do quadro doloroso são fatores de risco maiores para parestesia dolorosa à estimulação de VC / LM / Cl; 2. Alodínia ao frio ou hiperpatia isoladamente e ausência de deficit sensitivo ao exame neurológico são fatores de risco menores; e 3. Idade, sexo, duração da dor, qualidade da dor constante, dimensões da lesão causal e sítio (VC, LM ou Cl) ou tipo (macro ou microeletrodo) da exploração cirúrgica não parecem ser fatores de risco relevantes. O autor sugere também os prováveis mecanismos fisiopatológicos envolvidos na gênese da parestesia dolorosa à estimulação de VC / LM / Cl.

Keywords : dor; analgesia; estimulação cerebral profunda; estimulação elétrica; parestesia; estereotaxia; tálamo; núcleos talâmicos; lemnisco mediai; cápsula interna.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License