SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue2Dysembryoplastic neuroepithelial tumor: an epidemiological study from a single institutionNeurocysticercosis: a CT-scan study in a series of neurological patients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

CALDAS, JOSÉ GUILHERME; DOYON, DOMINIQUE; LEDERMAN, HENRIQUE  and  CARLIER, ROBERT. Estudo por ressonância magnética da região da pineal: pineal normal e cistos simples. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 1998, vol.56, n.2, pp. 237-244. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1998000200012.

Realiza-se um estudo por ressonância magnética da pineal normal e dos cistos simples da pineal e estabelece-se um protocolo para estudo da região pineal analisando-se 762 exames. A utilização da técnica com cortes finos (3 milímetros no máximo) identifica a pineal normal na maioria das vezes (84,4%) e demonstra que a pineal normal, sem cistos, apresenta sinal isointenso em Tl e T2 com realce após a injeção de gadolínio, medindo em média 6,1 milímetros no seu maior diâmetro. Os cistos simples da pineal aparecem com frequência de 2,6% em relação a toda a série (762 casos) elevando-se essa frequência para 6,1% se forem consideradas somente as pineais visiblizadas (329 casos). Os cistos simples não se correlacionam nem com a idade nem com o sexo e os cistos sintomáticos são raros. Os critérios para diagnóstico diferencial dos cistos simples versus tumores da região da pineal são: dimensões menores ou iguais a 20 milímetros; espessura da parede abaixo de 2 milímetros; ausência de efeito expansivo; sinal igual ao líquido cefalorraquidiano e ausência de crescimento dos cistos.

Keywords : cistos da pineal; glândula pineal; tumores encefálicos; radiodiagnóstico; ressonância magnética.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese