SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.58 issue3BCerebral hemometabolism: variability in the acute phase of traumatic comaMalformations of the central nervous system: analysis of 157 pediatric autopsies author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

MONTEMOR NETTO, MÁRIO RODRIGUES et al. Neurocisticercose: estudo clínico e patológico de 27 casos de necrópsia. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2000, vol.58, n.3B, pp. 883-889. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2000000500014.

Neurocisticercose é a mais frequente e disseminada neuroparasitose humana. O desenvolvimento de lesões no cérebro e leptomeninges, com consequente aparecimento de sintomas, está relacionado com a resposta imune do hospedeiro, ao número e à fase de involução dos parasitas . Relatamos os achados anatomopatológicos durante a necrópsia em 27 casos de neurocisticercose, que corresponderam a 3,1% dos casos necropsiados no serviço. 77% dos pacientes eram masculinos, com idade variando entre 18 e 85 anos. Em 26% dos casos havia história de alcoolismo. A análise clinico-patológica mostrou que 50% dos casos eram da forma assintomática, 11% da forma epiléptica, 11% da forma intraventricular e 11% da forma combinada. 33% dos pacientes apresentaram crise epiléptica como fator agravante do quadro clínico. O cisticerco era único em 60% dos casos, a forma cellulosae estava presente em 82% e a racemosa em 7% dos casos, sendo os 11% restantes portadores da forma combinada. Em 30% dos pacientes a causa mortis estava relacionada com a presença do cisticerco no sistema nervoso central. Nossos achados confirmam a alta morbidade desta parasitose.

Keywords : neurocisticercose; parasitoses; necrópsia; epilepsia; hipertensão intracraniana.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese