SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.60 número4Utilidade de técnicas adicionais de condução nervosa para o dignóstico de síndrome do túnel do carpo leveTerceiroventriculostomia via lamina terminalis para monitorização de pressão intracraniana após cirurgia de aneurisma: nota técnica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

versão impressa ISSN 0004-282X

Resumo

MENDES-DA-SILVA, Cristiano et al. Tratamento neonatal com fluoxetina reduz o comportameto depressivo induzido pelo nado forçado em ratos adultos. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2002, vol.60, n.4, pp. 928-931. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2002000600008.

Estudos em humanos e em modelos experimentais demonstram que a serotonina (5-HT) participa da fisiopatologia da depressão. O presente estudo investigou o comportamento depressivo e a evolução ponderal de ratos adultos jovens (60 dias) tratados do 1o ao 21o dia pós-natal com fluoxetina, um inibidor seletivo de recaptação da serotonina, (10 mg/kg, sc, diariamente). A depressão experimental foi induzida através do teste de nado forçado (NF). Os animais foram submetidos a duas sessões de NF, a primeira por 15 min e a segunda após 24 h, por 5 min. Durante os 5 min de NF a latência da tentativa de fuga (LTF) e o tempo de imobilidade (TI) foram avaliados. O grupo tratado com fluoxetina apresentou aumento da LTF e redução do TI comparado ao controle. A administração neonatal de fluoxetina reduziu o comportamento depressivo em ratos adultos, possivelmente em função do aumento da atividade serotoninérgica cerebral. Esta alteração poderá estar relacionada a processos neuroadaptativos.

Palavras-chave : depressão; serotonina; inibidor de recaptação da 5-HT; neurogênese.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês