SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 issue1Early-onset Parkinson's disease and depressionStudy of polymorphisms in the interleukin-4 and IL-4 receptor genes in a population of Brazilian patients with multiple sclerosis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

BERTOLA, Vivian et al. Análise de associação entre o polimorfismo C516T do gene do receptor 5-HT2A e esquizofrenia. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2007, vol.65, n.1, pp. 11-14. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2007000100004.

Estudos epidemiológicos têm demonstrado que o componente genético é importante fator de risco para o desenvolvimento de esquizofrenia. Alterações nas vias cerebrais serotonérgicas têm sido relacionadas à fisiopatologia da esquizofrenia. Algumas investigações têm sugerido que a eficácia de antipsicóticos atípicos no tratamento da esquizofrenia pode estar relacionada com sua ação no receptor de serotonina subtipo 2A (5-HT2A), e que drogas serotonérgicas podem provocar sintomas psicóticos. Assim, o objetivo desta investigação foi examinar a associação entre o polimorfismo C516T do gene do receptor 5-HT2A e esquizofrenia em uma amostra brasileira composta por 246 pacientes e 315 controles saudáveis e pareados em um estudo tipo caso-controle. Não foram observadas diferenças na distribuição alélica (c2=1,77, 1d.f., p=0,18, 1d.f.) e genotípica (c2=1,69, 2d.f., p=0,42) entre os grupos de pacientes e controles. Os resultados sugerem que o polimorfismo C516T gene do receptor 5-HT2A não é fator de susceptibilidade para esquizofrenia na amostra brasileira estudada.

Keywords : serotonina; associação genética; alelo; genótipo; 5HT2A; esquizofrenia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English