SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 número1Perfil clínico-epidemiológico de pacientes com neurocisticercose atendidos no Hospital Universitário Regional de Maringá, Paraná, BrasilPrevalência de TDAH em quatro escolas públicas brasileiras índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

versão impressa ISSN 0004-282X

Resumo

CORREIA, Carolina da Cunha; ATAIDE JUNIOR, Luiz; LINS, Otávio Gomes  e  FERREIRA, Maria Lúcia Brito. Aspectos eletromiográficos preditores da evolução motora de pacientes com neuroesquistossomose. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2007, vol.65, n.1, pp. 130-133. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2007000100026.

A neuroesquistossomose na forma mielorradicular é freqüentemente observada nos pacientes que residem no Nordeste do Brasil. Apesar disso, a evolução dos seus distúrbios neurológicos e padrões eletromiográficos são pouco estudados nesse grupo de pacientes. O objetivo deste estudo foi descrever e comparar a evolução motora com as anormalidades eletromiográficas de pacientes com neuroesquistossomose. Foram realizadas eletromiografias dos membros inferiores em 21 pacientes com diagnóstico presuntivo de radiculomielite esquistossomótica. O padrão eletromiográfico de 95,2% dos casos foi de multirradiculopatia axonal lombo-sacra, havendo extensão variável de desnervação, com predomínio de L2 a S2. Foram identificados graus variáveis de paraparesia, havendo evolução motora mais favorável nos pacientes com envolvimento de menor número de raízes. A eletromiografia poderá fornecer dados prognósticos da evolução motora dos pacientes com radiculomielite esquistossomótica.

Palavras-chave : neuroesquistossomose; eletromiografia; prognóstico.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português