SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 issue2APineal yolk sac tumor: correlation between neuroimaging and pathological findingsApolipoprotein e polymorphism in first-degree relatives of patients with familial or sporadic Alzheimer's disease author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

ARAGAO, Maria de Fátima Vasco et al. Espectroscopia multivoxel com tempo de eco curto: a razão colina/N-acetil-aspartato e a graduação dos astrocitomas cerebrais. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2007, vol.65, n.2A, pp. 286-294. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2007000200019.

Avaliou-se a relação colina/N-acetil-aspartato (Co/NAA), obtida pela espectroscopia multivoxel com tempo de eco (TE) curto, na graduação histológica dos astrocitomas encefálicos (graus I, II e III-IV), comparando com o parênquima cerebral normal. Observou-se aumento significativo (p<0,05) das relações médias de Co/NAA nos três grupos de astrocitomas estudados em relação ao tecido normal, havendo tendência de elevação com o aumento da graduação, sem significância estatística, que correspondeu a: 0,53±0,24 no grupo controle, 1,19±0,49 no grau I, 1,58±0,65 no grau II e 5,13±8,12 no grupo de alto grau (graus III-IV). Houve aumento da relação Co/NAA em 4/5 (80%) dos pacientes com grau I, 5/6 (83%) com grau II e 10/20 (50%) com graus III e IV. Concluiu-se que a espectroscopia multivoxel com TE curto pode ser usada na discriminação entre o parênquima normal e o tecido neoplásico. Entretanto, nem todo tecido neoplásico estudado apresentou aumento da relação Co/NAA, principalmente o grupo com maior malignidade.

Keywords : astrocitoma; colina; N-acetil-aspartato; ressonância magnética; espectroscopia de prótons; histopatologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese