SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.65 número4BConhecimentos e atitudes sobre epilepsia entre universitários da área de saúde: uma intervenção com esclarecimentosTestes de triagem não são suficientes para diagnosticar heminegligência índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

versão impressa ISSN 0004-282X

Resumo

FALAVIGNA, Asdrubal et al. Conhecimento, atitudes e percepções sobre epilepsia no Sul do Brasil. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2007, vol.65, n.4b, pp. 1186-1191. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2007000700018.

OBJETIVO: Verificar o conhecimento e as atitudes sobre epilepsia na população de Caxias do Sul. MÉTODO: Foi aplicado um questionário sobre familiaridade com a doença, conhecimentos e atitudes diante de um portador de epilepsia a 832 moradores da cidade. As respostas foram analisadas em três grupos distintos: G1, não-universitários; G2, universitários até o segundo ano; e G3, universitários com mais de dois anos e graduados. RESULTADOS: Os universitários e graduados possuem melhor conhecimento sobre causas e tratamento da epilepsia. Além disso, esses entrevistados apresentam menos atitudes negativas para com o portador de epilepsia. Entretanto, uma boa parte desse grupo apresenta falta de alguns conhecimentos básicos sobre a doença. CONCLUSÃO: Há falta de informação à população brasileira sobre epilepsia. Campanhas educacionais devem ser realizadas no intuito de desmistificar alguns aspectos concernentes à epilepsia.

Palavras-chave : epilepsia; conhecimento; atitudes; questionários; Brasil.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês