SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.70 issue8Pre, intra and post-ischemic hypothermic neuroprotection in temporary focal cerebral ischemia in rats: morphometric analysis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

COSTA, Flavio Henrique de Rezende et al. Depressão na doença de Parkinson: diagnóstico e tratamento. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2012, vol.70, n.8, pp. 617-620. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2012000800011.

A prevalência dos sintomas não motores na doença de Parkinson (DP) é considerada elevada. A depressão varia entre 20 e 50% dos pacientes e está associada a maior incapacidade. A presença de anedonia e/ou humor deprimido são os sintomas-chave. As escalas recomendadas para o rastreamento de depressão são: HAM-D, BDI, HADS, MADRS e GDS. Aquelas recomendadas para estimar a gravidade da depressão são: HAM-D, MADRS, BDI e SDS. Nos pacientes com depressão leve, devem ser escolhidas intervenções não farmacológicas. Nos pacientes com sintomas moderados, está indicada a terapia com antidepressivos. A escolha de um antidepressivo deve se basear principalmente nas comorbidades e características de cada paciente. A amitriptilina e nortriptilina são as drogas mais estudadas, porém devem ser prescritas com cautela em pacientes idosos. Outros antidepressivos que podem ser prescritos são: citalopram, escitalopram, sertralina, bupropiona, trazodona, venlafaxina, mirtazapina e duloxetina. O agonista dopaminérgico pramipexole é uma opção para o tratamento.

Keywords : depressão; doença de Parkinson; sintomas não motores.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English