SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número2Possibilidade de seleção recorrente para aumento do teor de óleo em soja com a utilização da macho-esterilidade genética e da espectroscopia de ressonância nuclear magnéticaOcorrência de Eurhizococcus brasiliensis (Hempel) (homoptera: margarodidae) em videira no município de Louveira, Estado de São Paulo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Bragantia

versão impressa ISSN 0006-8705versão On-line ISSN 1678-4499

Resumo

CAMARGO, Carlos Eduardo de Oliveira et al. Melhoramento do trigo: XXII. Comportamento de linhagens originárias de trigos de inverno e de primavera no Estado de São Paulo. Bragantia [online]. 1989, vol.48, n.2, pp.173-203. ISSN 1678-4499.  https://doi.org/10.1590/S0006-87051989000200004.

Compararam-se entre si vinte e quatro linhagens e um cultivar comercial de trigo quanto à produção de grãos, componentes da produção e resistência às doenças, através de ensaios instalados em diferentes localidades paulistas, em condição de irrigação por aspersão e de sequeiro. Em casa de vegetação, efetuaram-se estudos de resistência às misturas de raças prevalecentes dos agentes causais da ferrugem-do-colmo e da folha e, em condições de laboratório, estudos da tolerância ao alumínio, em soluções nutritivas. As linhagens IAC-156 e IAC-141 salientaram-se quanto à produção de grãos em condição de irrigação por aspersão e as linhagens IAC-139, IAC-143, IAC-152 e IAC-157 em condição de sequeiro. Em relação à ferrugem-do-colmo (Puccinia graminis f. sp. tritici), as linhagens IAC-142, IAC-144, IAC-145, IAC-146, IAC-148, IAC-149, IAC-150, IAC-152, IAC-153, IAC-157 e IAC-158 e o 'Alondra-S-46' exibiram resistência às duas misturas de raças prevalecentes, em estádio de plântula. As linhagens IAC-143 e IAC-150 apresentaram resistência em estádio de plântula às três misturas de raças prevalecentes de ferrugem-da-folha (P. recondita) em casa de vegetação. Esses genótipos também foram resistentes a essa ferrugem em condição de infecção natural no campo, no estádio de planta adulta. As linhagens IAC-140, IAC-143, IAC-145, IAC-150 e IAC-153 mostraram-se resistentes ao oídio, em condição de campo. As linhagens IAC-139, IAC-143, IAC-145, IAC-146, IAC-152, IAC-154, IAC-155 e IAC-158 e o cultivar Alondra-S-46 exibiram plantas de porte baixo. A IAC-147 mostrou ser fonte genética do caráter espiga comprida; a IAC-142, de maior número de espiguetas por espiga; IAC-146 e IAC-147, de maior número de grãos por espiga; IAC-146, IAC-147 e IAC-148, de maior número de grãos por espigueta, e IAC-157, de grãos mais pesados. As linhagens IAC-143, IAC-149, IAC-150 e IAC-156 foram as mais tolerantes à toxicidade de Al3+, porém num grau significativamente menor em relação ao 'BH-1146'.

Palavras-chave : trigo; melhoramento genético; cultivares; linhagens; produção de grãos; ferrugem-do-colmo e da-folha; toxicidade de alumínio.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons