SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.64 número3Comportamento de cultivares de cafeeiro em diferentes densidades de plantioTransmissibilidade do vírus da leprose de cercas-vivas, quebra-ventos e plantas daninhas para laranjeiras através de Brevipalpus phoenicis (Geijskes) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Bragantia

versão impressa ISSN 0006-8705versão On-line ISSN 1678-4499

Resumo

NIETSCHE, Silvia et al. Tratamentos físicos e químicos na emergência e no crescimento de plântulas de pinheira. Bragantia [online]. 2005, vol.64, n.3, pp.411-416. ISSN 0006-8705.  http://dx.doi.org/10.1590/S0006-87052005000300010.

O objetivo do presente trabalho foi verificar o efeito do armazenamento e a influência de tratamentos físicos e químicos sobre a emergência e o crescimento de plântulas de pinheira. Frutos de pinheiras foram coletados em um pomar comercial no município de Nova Porteirinha, Minas Gerais. Os frutos colhidos maduros foram despolpados e suas sementes, lavadas em água corrente. O delineamento utilizado foi o de blocos casualizados, em um esquema fatorial, com cinco tratamentos (testemunha, imersão em vinagre, escarificação com lixa, escarificação em liquidificador e desponte com alicate) e quatro épocas de armazenamento em geladeira (0, 2, 4 e 6 meses). Trinta dias após o plantio de cada época, foi avaliada a porcentagem de plântulas emergidas, tempo médio para emergência, número de folhas, diâmetro, altura das plantas, matéria fresca e matéria seca da parte aérea e do sistema radicular. Dentre os principais resultados pode-se destacar que não foram observados efeitos significativos dos tratamentos na quebra de dormência das sementes de pinheira e o armazenamento em geladeira por seis meses não prejudicou a emergência e o desenvolvimento das plântulas de pinheira.

Palavras-chave : Annona squamosa; dormência; sementes.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons