SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.71 issue2Diversity and population dynamics of mites in citrus orchardPartial characterization of a Tymovirus isolated from tomato author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Bragantia

Print version ISSN 0006-8705

Abstract

SANTOS, Juliano dos; RASEIRA, Maria do Carmo Bassols  and  ZANANDREA, Ilisandra. Resistência à podridão parda em pessegueiro. Bragantia [online]. 2012, vol.71, n.2, pp. 219-225.  Epub July 26, 2012. ISSN 0006-8705.  http://dx.doi.org/10.1590/S0006-87052012005000022.

A podridão parda, causada por Monilinia fructicola, é a mais importante doença fúngica do pessegueiro, principalmente em áreas quentes e úmidas, como a região produtora de pêssegos no Sul do Brasil. A resistência genética é a forma mais eficiente de controle da doença, além de reduzir o custo de produção e o impacto ambiental. A cultivar Bolinha, considerada padrão de resistência à doença, produz frutos de baixa qualidade e suas flores não têm a mesma resistência ao fungo. Este trabalho teve como objetivo buscar novas fontes de resistência a esta doença. Além da cultivar Bolinha, foram submetidos à inoculação com suspensão de 1 x 105 conídios mL-1 do patógeno, flores de 11 seleções de pessegueiro, frutos de 12 seleções e 20 plantas de cinco "seedlings" oriundos de hibridações. Os resultados indicaram que a seleção Conserva 930 e a cultivar Jubileu foram as que tiveram maior nível de resistência nas flores. Frutos das seleções Conserva 1798, Conserva 1596, Conserva 1218 e Cascata 1493 proporcionaram níveis de resistência semelhantes aos da cultivar Bolinha, e destas, apenas a Conserva 1798 manteve o mesmo desempenho em estádio mais avançado de infecção por M. fructicola.

Keywords : Monilinia fructicola; Prunus persica; queima de flores; podridão de frutos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese