SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.79 issue6Prevalence of serotypes and antimicrobial resistance of invasive strains of Streptococcus pneumoniaeMaternal and neonatal factors affecting the incidence of bronchopulmonary dysplasia in very low birth weight newborns author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

CORDEIRO, Andréa M. G.; SOUZA, Daniela C.; QUINZANI, Regina H.  and  TROSTER, Eduardo J.. Comparação entre um escore de desconforto e a endoscopia respiratória para detecção de lesões de via aérea associadas à entubação traqueal em crianças. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2003, vol.79, n.6, pp. 543-549. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572003000600014.

OBJETIVOS: Analisar o desempenho de escore de desconforto alto na detecção de crianças com lesões moderadas ou graves da via aérea associadas à intubação traqueal, comparado à endoscopia respiratória. MÉTODOS: Estudo prospectivo. Endoscopia respiratória e avaliação clínica realizadas após extubação. As lesões de via aérea e o escore de desconforto alto foram classificados em leves, moderados ou graves. O desempenho do escore foi analisado por meio de sua sensibilidade, especificidade, valores preditivos positivo, negativo e razão de probabilidade em detectar pacientes com lesões moderadas ou graves. RESULTADOS: Dentre 215 pacientes, 10,2% apresentaram endoscopia normal. Lesões leves foram diagnosticadas em 54,9% dos pacientes, seguidas por moderadas (24,2%) e graves (10,7%). Em 163 pacientes com desconforto alto, o mesmo foi classificado como leve em 23,3%, moderado em 41,4% e grave em 11,2%. Escore >4 apresentou sensibilidade de 73,3% (IC 95%: 67,4-79,2) em detectar lesão moderada ou grave e especificidade de 58,6% (IC 95%:52,0-65,2) em excluir aqueles sem essas lesões. Valor preditivo positivo do escore >4 foi 48,7% (IC 95%: 42,0-55,4), enquanto aqueles com escore < 3 apresentaram probabilidade de não apresentar lesão moderada ou grave de 80,4% (IC 95%: 75,1-85,7). A probabilidade de paciente com lesão moderada ou grave apresentar escore >4 foi de 73,3% em comparação àqueles sem tais lesões (41,4%) (1,8 vez maior). CONCLUSÕES: O desempenho do escore foi satisfatório em sugerir ausência de lesão moderada ou grave naqueles com desconforto leve. O mesmo não foi observado para pacientes com escore >4. Avaliação clínica pode ser útil como método de rastreamento e na exclusão daqueles com lesão leve.

Keywords : intubação intratraqueal; criança; recém-nascido; obstrução da via aérea; lesão da via aérea; estenose subglótica.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese