SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.79 suppl.1Difficulties in the management of sleep and eating disordersRecurrent pain in children and adolescents author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

MURAHOVSCHI, Jayme. A criança com febre no consultório. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2003, vol.79, suppl.1, pp. S55-S64. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572003000700007.

OBJETIVO: quando a queixa febre é única ou preponderante, em criança atendida em consultório ou ambulatório, é recomedado selecionar aquelas que requerem investigação mais apurada, determinar os exames mais indicados para triagem, detectar os casos que exigem intervenção imediata e saber lidar com o sintoma febre e a ansiedade que ela provoca. FONTES DE DADOS: levantamento bibliográfico no Medline e em artigos previamente selecionados por sua importância. SÍNTESE DE DADOS: a febre pode acarretar alguns efeitos danosos e outros benéficos, nenhum de grande monta. A anamnese deve enfocar faixa etária, intensidade da febre, tremores de frio, alterações evidentes do apetite e do comportamento (estado infeccioso), outros sintomas localizatórios e duração do episódio febril. Os exames de triagem são hemograma, VHS, proteína C-reativa, exame de urina (leucócitos e bacterioscópico), eventualmente liquor e hemocultura. O tratamento da febre pode ser feito com antitérmicos, às vezes, completado com meios físicos (banho, compressas) para reduzir o desconforto. CONCLUSÃO: a criança com febre exige do pediatra conhecimentos técnicos que se aplicam a todos os casos, e empatia, para individualizar a conduta.

Keywords : febre; doenças febris; febre de origem desconhecida; visitas a consultório médico.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese