SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.81 issue1Robin sequence: a single treatment protocolSequential microbiological monitoring of tracheal aspirates in intubated patients admitted to a pediatric intensive care unit author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

SANTOS, Ana Gabriela P. dos  and  BEREZIN, Eitan N.. Comparação entre métodos clínicos e laboratoriais no diagnóstico das faringotonsilites estreptocócicas. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2005, vol.81, n.1, pp. 23-28. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572005000100006.

OBJETIVOS: O diagnóstico e tratamento correto das faringotonsilites causadas pelo estreptococo beta-hemolítico do grupo A é importante, particularmente na prevenção das seqüelas não-supurativas. Achados clínicos continuam sendo utilizados para diferenciar infecção estreptocócica de faringotonsilite viral. A Academia Americana de Pediatria recomenda que o diagnóstico da faringotonsilite estreptocócica seja sempre confirmado por métodos de identificação microbiológica. O objetivo deste estudo foi avaliar a acurácia do diagnóstico clínico comparado com resultados de cultura e teste rápido no diagnóstico das faringotonsilites estreptocócicas. MÉTODOS: Crianças entre 2 e 13 anos com diagnóstico clínico de faringotonsilite avaliadas na unidade de emergência pediátrica da Santa Casa de São Paulo eram selecionadas, e aquelas com sintomas de infecção viral eram excluídas. Foram registrados achados clínicos e colhidos suabes para a realização de cultura e teste rápido para estreptococo do grupo A. RESULTADOS: Das 376 crianças avaliadas, a cultura foi positiva em 96 (24,4%). A presença de petéquias, exsudato e gânglios dolorosos foi mais comum nas crianças com culturas positivas, mas com baixa acurácia diagnóstica. A avaliação subjetiva do médico que assistia o paciente não identificou 21% dos casos positivos e recomendou antibióticos para 47% das crianças com cultura negativa, contra 3 e 6% identificados pelo teste rápido, respectivamente. CONCLUSÕES: Um método de diagnóstico microbiológico é necessário para a adequada prescrição de antibióticos em crianças com faringotonsilites estreptocócicas.

Keywords : Estreptococo do grupo A; tonsilites; faringites; Streptococcus pyogenes.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese