SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.81 issue1  suppl.1Active and passive immunization in the extremely preterm infantGrowth and developmental outcomes of the extremely preterm infant author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

GRAZIANO, Rosa Maria  and  LEONE, Cléa Rodrigues. Problemas oftalmológicos mais freqüentes e desenvolvimento visual do pré-termo extremo. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2005, vol.81, n.1, suppl.1, pp. S95-S100. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572005000200012.

OBJETIVO: Revisar conceitos do desenvolvimento visual e principais alterações oculares do recém-nascido prematuro. Salientar a importância do exame oftalmológico preventivo e tratamento precoce das doenças oculares. FONTE DOS DADOS: Dados de literatura. SÍNTESE DE DADOS: A visão é um dos mais importantes sentidos no desenvolvimento físico e cognitivo normal da criança. Em recém-nascido prematuro, as funções visual, motora e cognitiva, quando comparadas às de crianças de termo em idade escolar, são prejudicadas. Isto se deve mais à imaturidade do sistema nervoso central do que a lesões localizadas em estruturas oculares e/ou corticais. A retinopatia da prematuridade, o estrabismo e os erros de refração são as principais alterações oftálmicas secundárias à prematuridade descritas na literatura. A retinopatia da prematuridade é uma das principais causas de cegueira prevenível na infância. Calcula-se que, em média, 562 crianças fiquem cegas por ano no Brasil, um custo socioeconômico alto, principalmente por se tratar de uma doença passível de tratamento. Muito pode ser feito pela criança com deficiência visual; programas de estimulação visual precoce permitem que a criança possa ter uma integração maior com seu meio. CONCLUSÕES: Recomenda-se que todo recém-nascido prematuro com p < 1.500g e/ou idade gestacional < 32 semanas deva ser avaliado até a completa vascularização da retina, sendo o primeiro exame realizado entre a quarta e a sexta semana de vida. Recomendamos o segmento ambulatorial de todo recém-nascido prematuro, mesmo os que não desenvolveram retinopatia da prematuridade, semestralmente até os 2 anos e, a seguir, anualmente, com a finalidade de prevenir a ambliopia.

Keywords : Prematuro; retinopatia da prematuridade; visão; refração ocular; estrabismo.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese