SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.82 issue2Prevalence of allergic rhinitis among adolescents from Distrito Federal, Brazil: comparison between ISAAC phases I and IIILinguistic validation of cystic fibrosis quality of life questionnaires author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

CASECA, Michele B.; ANDRADE, Lívia B. de  and  BRITTO, Murilo C. A. de. Avaliação da função pulmonar em crianças e adolescentes no pré e pós-operatório de correção cirúrgica de valvulopatia reumática. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2006, vol.82, n.2, pp. 144-150. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572006000200012.

OBJETIVO: Avaliar a função pulmonar de crianças e adolescentes submetidos a correções cirúrgicas de valvulopatias reumáticas, a fim de quantificar as alterações proporcionadas pelos fatores inerentes à cirurgia e à cardiopatia reumática. MÉTODOS: Estudo de avaliação prospectiva quantitativa de caráter longitudinal, realizado em um hospital infantil de referência estadual (Instituto Materno-Infantil de Pernambuco), no período de dezembro de 2004 a maio de 2005. Dezoito crianças, portadoras de febre reumática, submetidas a troca ou reconstrução de válvula mitral, foram avaliadas quanto à função pulmonar, antes e do primeiro ao quinto dia após a cirurgia. Os parâmetros avaliados foram: volume minuto, índice de respiração rápida e superficial, pico de fluxo expiratório, capacidade vital forçada e capacidade inspiratória. RESULTADOS: Todos os pacientes tinham entre 8 e 17 anos (idade média de 12,4±2,1), apresentavam um índice de massa corpórea médio de 16,1±2,2 e foram desmamados da ventilação mecânica invasiva nas primeiras 10 horas de pós-operatório. Todos os parâmetros encontraram-se expressivamente deteriorados no primeiro dia de pós-operatório (estatisticamente significativos com valores de p < 0,01), apresentando gradativas melhoras até o último dia da avaliação, embora sem retornar aos valores basais, exceto o volume minuto, que, a partir do quarto dia de pós-operatório, retornou aos valores pré-operatórios em termos estatísticos (p > 0,01). CONCLUSÃO: Observamos que a disfunção pulmonar, proveniente dessa cirurgia cardíaca, se mantém até o quinto dia de pós-operatório e parece ser influenciada pela dor e alteração mecânica provenientes da esternotomia e pela diminuição da complacência pulmonar, ocorridas no pós-operatório.

Keywords : Febre reumática; crianças; cirurgia cardíaca; função pulmonar.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese