SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.82 issue5Nutritional status and anemia in Suruí Indian children, Brazilian AmazonConsequences of bottle-feeding to the oral facial development of initially breastfed children author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

BELELA, Aline S. C. et al. Variabilidade na determinação do ponto externo de referência para a medida de pressão venosa central em crianças. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2006, vol.82, n.5, pp. 389-394. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572006000600014.

OBJETIVO: Verificar variabilidade na determinação da linha axilar média como ponto externo de referência (PER), por diferentes profissionais de saú de, para a aferição de pressão venosa central em crianças. MÉTODOS: Estudo descritivo e de correlação realizado em uma unidade de cuidados intensivos pediátricos de um hospital universitário. Durante a determinação da linha axilar média como PER para a aferição da pressão venosa central, cinco avaliações realizadas no mesmo paciente por profissionais de saúde e uma realizada por um avaliador treinado foram comparadas. O resultado foi um total de 120 indicações de 44 profissionais de saúde, 17 (38,6%) auxiliares e técnicos de enfermagem, 16 (36,3%) enfermeiros e 11 (25,1%) médicos, além de 24 identificações realizadas por avaliador treinado. Os dados foram analisados utilizando os testes do qui-quadrado, ANOVA, Kruskall-Wallis e teste t, fixando o nível de significância em 5%. RESULTADOS: Houve diferença significante entre as identificações realizadas pelos profissionais de saúde e pelo avaliador (p < 0,001). Comparando a variabilidade das medidas realizadas pelos profissionais, 56 (46,7%) foram menores do que a identificação do avaliador (variação de -0,5 até -9), 44 (36,7%) foram maiores (variação de 0,5 até 4) e 20 (16,7%) foram coincidentes (variação nula). Não se identificou influência da categoria profissional sobre a concordância entre os PER indicados (p = 0,899), tampouco na variabilidade observada (p = 0,778). Observou-se, contudo, que profissionais com maior tempo de experiência em unidades de cuidados intensivos demonstraram uma tendência a maior variabilidade com as medidas dos avaliadores. CONCLUSÃO: Verificou-se variabilidade nas indicações da linha axilar média como PER entre os profissionais e o avaliador treinado. A variabilidade não foi influenciada pela categoria profissional e quanto maior o tempo de experiência do profissional, maior a tendência em subestimar o ponto de referência. Os resultados deste estudo indicaram situações que poderiam comprometer a eficácia do procedimento e a segurança do paciente.

Keywords : Pressão venosa central; enfermagem pediátrica; unidade de cuidados intensivos pediátricos; monitorização hemodinâmica.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese