SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.82 issue5  suppl.Outpatient antibiotic therapy as a predisposing factor for bacterial resistance: a rational approach to airway infectionsCalcineurin inhibitors in the treatment of allergic dermatitis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

RICACHINEVSKY, Cláudia Pires  and  AMANTEA, Sérgio Luís. Manejo farmacológico da hipertensão arterial pulmonar. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2006, vol.82, n.5, suppl., pp. S153-S165. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572006000700005.

OBJETIVO: Estabelecer uma revisão acerca do manejo diagnóstico e terapêutico da hipertensão pulmonar na população pediátrica, com ênfase nos aspectos farmacológicos. FONTES DOS DADOS: Busca eletrônica de publicações nas bases de dados MEDLINE/PubMed, LILACS e Cochrane Collaboration. Estabeleceu-se uma estratégia de busca priorizando a identificação de ensaios clínicos (controlados ou não controlados), revisões sistemáticas e diretrizes publicados nos últimos 10 anos. SÍNTESE DOS DADOS: Muitos avanços têm sido incorporados ao conhecimento da hipertensão pulmonar nos últimos anos. Aspectos relativos a diferenças nos mecanismos fisiopatológicos da doença entre as diferentes faixas etárias têm modificado o tratamento e o prognóstico dos pacientes. Uma ação combinada de propriedades vasodilatadoras mais seletivas e ação antiproliferativa e o emprego de novas drogas representam princípios fundamentais das novas propostas terapêuticas. Para considerar benefícios associados à utilização dessas novas terapêuticas, é fundamental que cada paciente tenha a sua doença adequadamente diagnosticada, classificado o grau de comprometimento da doença e a sua capacidade de reatividade vascular estabelecida, o que é mais difícil na população pediátrica. CONCLUSÃO: Até o momento, não existe um tratamento que possa ser considerado ideal para o manejo da hipertensão pulmonar. Considerando a possibilidade do emprego de novas drogas, a maioria dos estudos existentes foi conduzida em populações adultas. Poucos dados são disponíveis para crianças, sendo a maioria ensaios clínicos não controlados e séries de casos. Considerando diferenças já estabelecidas entre os mecanismos da doença e aspectos prognósticos entre as diferentes faixas etárias, é difícil afirmar que tais drogas possam ser incorporadas, com as mesmas indicações e os mesmos resultados, ao tratamento da hipertensão pulmonar infantil.

Keywords : Hipertensão arterial pulmonar; hipertensão pulmonar; óxido nítrico; bosentan; sildenafil.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese