SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.83 número4Percepção materna e autopercepção do estado nutricional de crianças e adolescentes de escolas privadasEnsaio randomizado sobre o impacto da multimistura no estado nutricional de crianças atendidas em escolas de educação infantil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Jornal de Pediatria

versão impressa ISSN 0021-7557

Resumo

CHONG NETO, Herberto José; ROSARIO, Nelson Augusto; SOLE, Dirceu  e  MALLOL, Javier. Prevalência de sibilância recorrente em lactentes. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2007, vol.83, n.4, pp. 357-362. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572007000500012.

OBJETIVO: Verificar a prevalência da sibilância recorrente em lactentes na cidade de Curitiba (PR). MÉTODOS: Estudo transversal pela aplicação de questionários aos pais de lactentes, idade entre 12 e 15 meses, que procuraram unidades de saúde para imunização no período entre agosto de 2005 e dezembro de 2006. Este instrumento padronizado e validado consiste de perguntas sobre características demográficas, sibilância, infecções respiratórias e fatores de risco. Durante o período de estudo, a Secretaria Municipal de Saúde possuía 107 unidades de saúde, das quais 35 foram selecionadas por sorteio e distribuídas homogeneamente no território municipal. RESULTADOS: Um total de 1.364 lactentes (45,4%) apresentou um ou mais episódios de sibilância nos primeiros 12 meses de vida, com início aos 5,5±3,1 meses (média ± desvio padrão), e 678 (22,6%) tiveram três ou mais episódios. Utilizaram β2-agonistas, corticóides inalatórios, corticóides orais e antagonistas do receptor de leucotrienos 84,6, 18,5, 24,3 e 5,4% dos sibilantes, respectivamente. Sintomas noturnos, dificuldade intensa para respirar e visitas a emergência estiveram presente em 58,9, 46,2 e 57,6% dos lactentes que sibilaram; destes, 12,7% foram hospitalizados por asma e 10,9% tiveram diagnóstico médico de asma. Sintomas noturnos, visitas à emergência, gravidade dos sintomas, hospitalização por asma e diagnóstico médico de asma foram mais freqüentes entre os que apresentaram três ou mais crises (p < 0,001). CONCLUSÃO: A prevalência de lactentes sibilantes em Curitiba é elevada, com início precoce e alta morbidade. Possivelmente, esses lactentes representam um contingente expressivo de asmáticos.

Palavras-chave : Epidemiologia; lactentes; sibilância; asma; tratamento.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês