SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.84 issue6Ascorbic acid supplementation has a cytoprotective effect on secondary biliary cirrhosis: experimental study in young ratsAccuracy of white blood cell count, C-reactive protein, interleukin-6 and tumor necrosis factor alpha for diagnosing late neonatal sepsis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

ABREU, Rubens Rafael; ROCHA, Regina Lunardi; LAMOUNIER, Joel Alves  and  GUERRA, Ângela Francisca Marques. Etiologia, manifestações clínicas e alterações presentes nas crianças respiradoras orais. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2008, vol.84, n.6, pp. 529-535. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572008000700010.

OBJETIVO: Investigar a etiologia, as principais manifestações clínicas e as alterações presentes em crianças de 3 a 9 anos, respiradoras orais, residentes na região urbana de Abaeté (MG). MÉTODOS: Estudo com amostra aleatória representativa da população do município de 23.596 habitantes. Clinicamente, foram consideradas respiradoras orais as crianças que roncavam, dormiam com a boca aberta, babavam no travesseiro e apresentavam queixas de obstrução nasal freqüente ou intermitente. As crianças com diagnóstico clínico de respirador oral foram submetidas a endoscopia nasal, teste alérgico cutâneo e raio X do cavum, hemograma, contagem de eosinófilos, dosagem de IgE total e parasitológico de fezes. Os dados foram analisados utilizando o programa SPSS® versão 10.5. RESULTADOS: As principais causas da respiração oral foram: rinite alérgica (81,4%), hipertrofia de adenóides (79,2%), hipertrofia de amígdalas (12,6%) e desvio obstrutivo do septo nasal (1,0%). As principais manifestações clínicas do respirador oral foram: dormir com a boca aberta (86%), roncar (79%), coçar o nariz (77%), babar no travesseiro (62%), dificuldade respiratória noturna ou sono agitado (62%), obstrução nasal (49%) e irritabilidade durante o dia (43%). CONCLUSÃO: Algumas manifestações clínicas são muito freqüentes na criança respiradora oral. Essas manifestações devem ser reconhecidas e consideradas no diagnóstico clínico da respiração oral.

Keywords : Prevalência; respiração oral; rinite alérgica; hipertrofia de adenóides; hipertrofia de amígdalas; desvio do septo nasal.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese