SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.85 issue2Comparison between objective assessment and self-assessment of sexual maturation in children and adolescentsEvaluation of hematological, virologic and anthropometric parameters as progression markers in HIV-1 infected children author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

SARTORELLI, Cristina F.; REHDER, Jussara; CONDINO NETO, Antonio  and  VILELA, Maria Marluce S.. Avaliação da inflamação com base na liberação de radicais oxidantes por granulócitos na asma crônica não-controlada. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2009, vol.85, n.2, pp. 143-148. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572009000200010.

OBJETIVO: Avaliar a liberação espontânea de ânion superóxido por granulócitos de sangue periférico de pacientes com asma crônica não-controlada antes e após corticoterapia e de indivíduos sadios. MÉTODOS: Foram estudados 32 pacientes entre 6 e 18 anos (média 12,04 anos) e 29 indivíduos sadios como grupo de comparação. Os pacientes foram agrupados de acordo com o volume expiratório forçado no primeiro segundo: grupo I, volume expiratório forçado no primeiro segundo entre 60 e 80%, 19 pacientes; e grupo II, volume expiratório forçado no primeiro segundo = 60%, 13 pacientes. A liberação espontânea de superóxido por granulócitos, medida por espectrofotometria utilizando superóxido dismutase, foi avaliada nos pacientes antes e após o tratamento com prednisona por via oral e beclometasona, budesonida ou fluticasona administradas por via inalatória. Na análise estatística foram utilizados os testes de análise de variância, Tukey e de Wilcoxon. RESULTADOS: Comparando-se a liberação de ânion superóxido por granulócitos dos pacientes asmáticos e indivíduos sadios observamos que a liberação foi maior nos asmáticos não-controlados do grupo II (p < 0,05). Avaliando-se a liberação de superóxido pelas células dos pacientes antes e após a terapia com corticosteroide uma diminuição significativa foi observada apenas no grupo I. CONCLUSÃO: O impacto dos glicocorticoides sobre a modulação da inflamação ocorreu nos indivíduos asmáticos não-controlados com volume expiratório forçado no primeiro segundo entre 60 e 80%. Naqueles com volume expiratório forçado no primeiro segundo = 60 não foi observada essa modulação, havendo necessidade de mais estudos para avaliar o impacto de tal achado nos pacientes asmáticos.

Keywords : Corticosteroides; radical superóxido; granulócitos; asma; criança; adolescente.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese