SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.85 issue3Trends and patterns of exclusive breastfeeding for under-6-month-old childrenPeak pressure and tidal volume are affected by how the neonatal self-inflating bag is handled author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

KONSTANTYNER, Tulio et al. Riscos isolados e agregados de anemia em crianças frequentadoras de berçários de creches. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2009, vol.85, n.3, pp. 209-216. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572009000300005.

OBJETIVO: Identificar e quantificar os fatores de risco isolados e agregados de anemia, proporcionando visão ampliada quanto à probabilidade da sua ocorrência. MÉTODOS: Estudo transversal com 482 crianças, entre 4 e 29 meses de idade, frequentadoras de berçários de creches públicas e filantrópicas do município de São Paulo (SP), que participaram de dois inquéritos (2004 e 2007). Foram realizadas entrevistas com as mães, coleta de sangue por punção digital e antropometria. Considerou-se anemia, hemoglobina inferior a 11 g/dL. Foi ajustado modelo de regressão logística não-condicional para fatores de risco de anemia, considerando-se estatisticamente significantes associações com p < 0,05. Para definição das probabilidades pós-teste, foram utilizados os cálculos das chances pós-teste e razões de verossimilhança. Os pacotes estatísticos utilizados foram o Epi-InfoTM 2000 e o Stata 10.0. RESULTADOS: A prevalência de anemia foi de 43,6% (IC95% - 39,1 a 48,1%). O modelo logístico final incluiu cinco variáveis: idade materna inferior a 28 anos (OR = 1,50; p = 0,041), renda per capita inferior a meio salário mínimo (OR = 1,56; p = 0,029), aleitamento materno exclusivo inferior a 2 meses (OR = 1,71; p = 0,009), perda de escore z peso/idade do nascimento ao inquérito (OR = 1,47; p = 0,050) e idade inferior a 17 meses (OR = 2,44; p < 0,001). As probabilidades pós-teste nas associações de fatores de risco de anemia isolados e agregados apresentaram-se entre 54,5 e 100%. CONCLUSÕES: A probabilidade de anemia aumentou quanto mais agregados estiveram os cinco fatores de risco identificados. Esse cálculo disponibiliza instrumento simples e rápido de suspeição de anemia em crianças em triagem clínica ou populacional.

Keywords : Anemia; lactente; creches; fatores de risco.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese