SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.85 issue4Prevalence of physical inactivity and associated factors among high school students from state's public schoolsEvaluating the effect of nutritional education on the prevalence of overweight/obesity and on foods eaten at primary schools author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557On-line version ISSN 1678-4782

Abstract

MELLO, Ricardo M. P. de et al. Lactobacilos e bifidobactérias nas fezes de crianças escolares de dois estratos socioeconômicos: moradores em uma favela e alunos de uma escola particular. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2009, vol.85, n.4, pp.307-314. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572009000400007.

OBJETIVO: Determinar o número de colônias de lactobacilos e bifidobactérias nas fezes de crianças escolares, pertencentes a dois estratos socioeconômicos. MÉTODOS: Foram analisadas amostras de fezes de crianças com idade entre 6 e 10 anos sem sintomas gastrointestinais ou uso recente de antimicrobianos. O primeiro grupo foi constituído por 86 crianças, moradoras em uma favela localizada no município de Osasco (SP). O segundo grupo foi constituído por 36 crianças matriculadas em uma escola particular da mesma cidade. O estado nutricional foi avaliado usando o índice de massa corporal (IMC) de acordo com os valores de referência do National Center for Health Statistics (NCHS). O isolamento das colônias foi realizado em meios de cultura específicos em anaerobiose, durante 48 e 72 horas a 37 °C. A determinação do número foi feita pelo método da contagem em placa. RESULTADOS: A mediana de lactobacilos (1,125 x 109 unidades formadoras de colônia, UFC/g) e bifidobactérias (1,675 x 109 UFC/g) na escola particular foi superior (p < 0,001) ao do grupo da favela: 0,250 x 109 e 0,350 x 109 UFC/g, respectivamente. No grupo da favela, crianças com escore z de IMC < -1,0 desvio padrão (n = 28) apresentaram menor mediana (p < 0,05) de lactobacilos (0,100 x 109 UFC/g) e bifidobactérias (0,095 x 109 UFC/g) em relação às crianças com IMC > -1,0 desvio padrão (n = 57): 0,350 x 109 e 0,420 x 109 UFC/g, respectivamente. CONCLUSÃO: A microbiota de crianças escolares que moram em condições ambientais desfavoráveis apresenta menor número de colônias de lactobacilos e bifidobactérias nas fezes, especialmente naquelas com menores valores do IMC.

Keywords : Lactobacillus; bifidobacterium; fatores socioeconômicos; estado nutricional; exposição ambiental; enteropatias.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf epdf ) | Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License