SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.85 issue5Assessment of domestic violence against children and adolescents with enuresisProne position and reduced thoracoabdominal asynchrony in preterm newborns author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

CARVALHO, Márcia F. C.; BLOCH, Katia V.  and  OLIVEIRA, Sheila K. F.. Qualidade de vida de crianças e adolescentes portadores de febre reumática. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2009, vol.85, n.5, pp. 438-442. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572009000500012.

OBJETIVO: Avaliar a qualidade de vida de portadores de febre reumática em acompanhamento ambulatorial em dois hospitais. MÉTODOS: Estudo seccional utilizando o Questionário de Saúde da Criança (Child Health Questionnaire, CHQ) aplicado aos pais de 133 pacientes com febre reumática, com idade entre 5 e 18 anos. Foram calculados os escores das diferentes dimensões do questionário e comparados nas categorias de variáveis clínicas e sociodemográficas, utilizando-se teste não paramétrico. RESULTADOS: A idade dos pacientes variou de 5 a 18 anos, com média de 12 e desvio padrão de 2,8. A forma de apresentação mais comum da doença foi a articular associada à cardíaca, presente em 74 casos (56,1%). A maioria das famílias pertencia à classe média baixa/pobre. Os seguintes parâmetros do questionário tiveram melhor performance: função física; atividade física social; aspectos sociais, emocionais e comportamentais na vida diária; dor corporal; e atividades familiares. Os itens com pior performance foram: coesão familiar; saúde geral; comportamento global; e impacto emocional nos pais. As meninas apresentaram melhor desempenho para: autoestima; aspectos sociais, emocionais e comportamentais; e saúde geral. A classe social B apresentou melhor performance para: saúde mental; função física; atividade física social; e atividades familiares. A classe social D/E, para dor corporal e aspectos socioemocionais. CONCLUSÕES: A qualidade de vida observada foi semelhante à de outras doenças crônicas estudadas, com resultado da performance nos diferentes parâmetros com valores intermediários, tanto no domínio físico como no domínio psicossocial. A classe social foi a variável que se associou a um maior número de componentes do CHQ.

Keywords : Febre reumática; qualidade de vida; criança; adolescente.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese