SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.85 issue5Quality of life of children and adolescents with rheumatic feverIron absorption from infant formula and iron-fortified cow's milk: experimental model in weanling rats author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

OLIVEIRA, Trícia G. et al. Posição prona e diminuição da assincronia toracoabdominal em recém-nascidos prematuros. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2009, vol.85, n.5, pp. 443-448. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572009000500013.

OBJETIVO: Avaliar a influência das posições prona e supina em recém-nascidos prematuros pós-síndrome do desconforto respiratório, respirando espontaneamente e em estado de sono ativo, sobre variáveis de padrão respiratório, movimento toracoabdominal e saturação periférica da hemoglobina pelo oxigênio. MÉTODOS: Estudo quase experimental. Doze prematuros com peso > 1.000 g no momento do estudo foram estudados nas duas posições, em ordem randomizada. A pletismografia respiratória por indutância foi utilizada para avaliação do padrão respiratório (volume corrente, frequência respiratória, ventilação minuto, fluxo inspiratório médio) e do movimento toracoabdominal (índice de trabalho respiratório, relação de fase inspiratória, relação de fase expiratória, relação de fase respiratória total e ângulo de fase). A oximetria de pulso registrou a saturação periférica de oxigênio. Para a análise estatística foram realizados os testes t de Student para amostras pareadas ou Wilcoxon. Foi considerado significativo p < 0,05. RESULTADOS: Foram analisados 9.167 ciclos respiratórios. Na posição prona, houve redução significativa do índice de trabalho respiratório (-0,84±0,69; p = 0,001; IC95% -1,29 a -0,40), das relações de fase inspiratória (-27,36±17,55; p = 0,000; IC95% -38,51 a -16,20), expiratória (-32,36±16,20; p = 0,000; IC95% -42,65 a -22,06) e total (-30,20±14,76; p = 0,000; IC95% -39,59 a -20,82). Não houve diferença significativa entre as posições nas demais variáveis analisadas. CONCLUSÃO: A posição prona promoveu diminuição significativa da assincronia toracoabdominal, sem influenciar o padrão respiratório e a saturação periférica de oxigênio.

Keywords : Decúbito ventral; decúbito dorsal; recém-nascido prematuro; síndrome do desconforto respiratório.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese