SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.86 issue4Disposal of human milk donated to a human milk bank before and after measures to reduce the amount of milk unsuitable for consumptionExcess sodium and insufficient iron content in complementary foods author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

REGO, Maria Albertina S.; FRANCA, Elisabeth Barboza; TRAVASSOS, Ana Paula Azevedo  and  BARROS, Fernando C.. Avaliação do perfil de nascimentos e óbitos em hospital de referência. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2010, vol.86, n.4, pp. 295-302. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572010000400009.

OBJETIVO: Comparar indicadores perinatais em hospital universitário de Belo Horizonte (MG). MÉTODOS: Foram comparados indicadores e resultados perinatais de nascidos vivos de partos únicos do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, em dois períodos, 1995-1998 e 2003-2006. Utilizou-se o teste do qui-quadrado e teste t de Student com nível de significância de 5% e risco relativo com intervalo de confiança de 95% nas análises. As informações foram obtidas do banco de dados do Sistema Informático Perinatal (SIP)/Centro Latinoamericano de Perinatología (CLAP)/Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), do hospital e complementadas por consulta em prontuário. RESULTADOS: A média da idade das mães foi em torno de 26 anos. Verificou-se aumento médio de uma consulta de pré-natal, independentemente do peso ao nascer, e diminuição significativa dos partos cesáreos no segundo período. A idade gestacional média nos dois períodos foi de 38 semanas, com alta proporção de prematuros (17,0 e 16,7%, respectivamente). A proporção de recém-nascidos < 2.500 g foi alta nos dois períodos (17,6 e 16,6%, respectivamente), com redução na proporção dos pequenos para a idade gestacional. A mortalidade neonatal precoce, excluídos os defeitos congênitos, foi de 12,4 óbitos por 1.000 nascidos vivos no primeiro período, de 8,0 no segundo e reduziu significativamente para recém-nascidos com idade gestacional < 34 semanas. CONCLUSÕES: Diferenças importantes relativas a aspectos assistenciais e resultados perinatais foram detectadas e são compatíveis com melhoria global da saúde neonatal em 2003-2006. Entretanto, a persistência de eventos neonatais sensíveis à redução com uso de tecnologias perinatais disponíveis indica a necessidade de monitoramento da assistência perinatal para todos os grupos de recém-nascidos.

Keywords : Avaliação de serviços de saúde; sistemas de informação; mortalidade neonatal; mortalidade infantil.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese