SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.86 issue6Factors associated with infant death after apparent life-threatening event (ALTE)Stress ulcer prophylaxis in pediatric intensive care units author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

LIPPO, Bruno Rodrigo da Silva et al. Fatores determinantes de inatividade física em adolescentes de área urbana. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2010, vol.86, n.6, pp.520-524. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2047.

OBJETIVO: Investigar fatores determinantes da inatividade física entre adolescentes de 15 a 19 anos na cidade do Recife (PE). MÉTODO: O estudo foi caso-controle, envolvendo 597 adolescentes de 15 a 19 anos, estudantes de escolas particulares, selecionadas por conveniência. Os critérios de exclusão foram adolescentes com doenças que interferissem ou impossibilitassem a avaliação antropométrica, que estavam em tratamento medicamentoso ou dietético para sobrepeso ou que haviam modificado sua atividade física nos últimos 30 dias. Eles foram recrutados de acordo com a atividade física, determinada pelo International Physical Activity Questionnaire: casos - inativos (sedentários e insuficientemente ativos); e controles - ativos (ativos e muito ativos). Os adolescentes informaram quantas horas diárias assistiam televisão e usavam computador para identificar o número de horas sedentárias/dia. A antropometria (peso e estatura) dos adolescentes foi aferida pela técnica de Gibson; assim, foi calculado o índice de massa corporal. O peso, a estatura e a escolaridade das mães foram autorreferidos. Os dados foram analisados por análise múltipla de regressão logística, utilizando o programa SPSS, versão 11.5, objetivando controlar variáveis de confusão. RESULTADOS: Adolescentes do sexo feminino tiveram risco cerca de duas vezes maior de serem inativos (odds ratio = 1,94; intervalo de confiança de 95% = 1,35-2,79) em relação àqueles do sexo masculino. Assistir televisão mais de 1 hora/dia foi de maior risco para inatividade física em relação a menos de 1 hora/dia (odds ratio = 1,55; intervalo de confiança de 95% = 1,01-2,39). CONCLUSÃO: Inatividade física em adolescentes foi associada com o sexo feminino e maior tempo diário assistindo televisão.

Keywords : Atividade física; fatores de risco; sobrepeso; televisão; estudos de casos e controles; adolescente.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf epdf ) | Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License