SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.86 issue6Factors associated with infant death after apparent life-threatening event (ALTE)Stress ulcer prophylaxis in pediatric intensive care units author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

LIPPO, Bruno Rodrigo da Silva et al. Fatores determinantes de inatividade física em adolescentes de área urbana. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2010, vol.86, n.6, pp. 520-524. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2047.

OBJETIVO: Investigar fatores determinantes da inatividade física entre adolescentes de 15 a 19 anos na cidade do Recife (PE). MÉTODO: O estudo foi caso-controle, envolvendo 597 adolescentes de 15 a 19 anos, estudantes de escolas particulares, selecionadas por conveniência. Os critérios de exclusão foram adolescentes com doenças que interferissem ou impossibilitassem a avaliação antropométrica, que estavam em tratamento medicamentoso ou dietético para sobrepeso ou que haviam modificado sua atividade física nos últimos 30 dias. Eles foram recrutados de acordo com a atividade física, determinada pelo International Physical Activity Questionnaire: casos - inativos (sedentários e insuficientemente ativos); e controles - ativos (ativos e muito ativos). Os adolescentes informaram quantas horas diárias assistiam televisão e usavam computador para identificar o número de horas sedentárias/dia. A antropometria (peso e estatura) dos adolescentes foi aferida pela técnica de Gibson; assim, foi calculado o índice de massa corporal. O peso, a estatura e a escolaridade das mães foram autorreferidos. Os dados foram analisados por análise múltipla de regressão logística, utilizando o programa SPSS, versão 11.5, objetivando controlar variáveis de confusão. RESULTADOS: Adolescentes do sexo feminino tiveram risco cerca de duas vezes maior de serem inativos (odds ratio = 1,94; intervalo de confiança de 95% = 1,35-2,79) em relação àqueles do sexo masculino. Assistir televisão mais de 1 hora/dia foi de maior risco para inatividade física em relação a menos de 1 hora/dia (odds ratio = 1,55; intervalo de confiança de 95% = 1,01-2,39). CONCLUSÃO: Inatividade física em adolescentes foi associada com o sexo feminino e maior tempo diário assistindo televisão.

Keywords : Atividade física; fatores de risco; sobrepeso; televisão; estudos de casos e controles; adolescente.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese