SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.87 issue1Comparison of the effectiveness of polyethylene glycol 4000 without electrolytes and magnesium hydroxide in the treatment of chronic functional constipation in childrenAntipyretic effect of ibuprofen and dipyrone in febrile children author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

LIMA, Marilia C.; DANTAS, Henrique F.; AMORIM, Rosemary J. M.  and  LIRA, Pedro I. C.. A restrição do crescimento fetal influencia a composição corporal na idade escolar?. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2011, vol.87, n.1, pp. 29-35. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572011000100006.

OBJETIVO: Verificar a influência do baixo peso de crianças nascidas a termo sobre a composição corporal na idade escolar. MÉTODO: Este estudo consistiu de um corte transversal aninhado em uma coorte de 375 crianças recrutadas ao nascimento em 1993-1994 no estado de Pernambuco. Aos 8 anos de idade, 213 crianças tiveram a composição corporal avaliada através da mensuração da espessura das pregas cutâneas tricipital e subescapular e da circunferência do braço. A regressão linear multivariada foi utilizada para identificar a influência do baixo peso ao nascer, das condições socioeconômicas, do estado nutricional materno e morbidade da criança na prega cutânea tricipital. RESULTADOS: As médias das pregas cutâneas tricipital e subescapular, da circunferência do braço e das áreas muscular e de gordura do braço foram menores nas crianças nascidas com baixo peso em relação às nascidas com peso adequado; no entanto, essas diferenças não foram estatisticamente significantes. Na análise de regressão linear multivariada, as variáveis socioeconômicas explicaram o maior percentual da variação da prega cutânea tricipital (12,3%), especialmente a renda familiar per capita (9,1%), seguida da ocorrência de anemia e da hospitalização anterior, que juntas explicaram 5,6%, e do índice de massa corporal materna, que contribuiu com 2,4% dessa variação. O baixo peso ao nascer não influenciou no depósito de gordura subcutânea tricipital nessa faixa etária. CONCLUSÃO: Os fatores socioeconômicos e a morbidade anterior da criança apresentaram uma maior influência na composição corporal de escolares nascidos a termo em detrimento do baixo peso ao nascer.

Keywords : Baixo peso ao nascer; retardo do crescimento fetal; pregas cutâneas; composição corporal; estado nutricional; estudos de coorte.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese