SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.87 issue6Staff workload and adverse events during mechanical ventilation in neonatal intensive care unitsBubble CPAP versus CPAP with variable flow in newborns with respiratory distress: a randomized controlled trial author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557

Abstract

MARTINS, Andrea E. et al. Impacto de uma intervenção breve nos níveis de burnout de residentes pediátricos. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2011, vol.87, n.6, pp. 493-498. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2127.

OBJETIVOS: Estimar a prevalência de burnout entre residentes pediátricos e avaliar o impacto de uma intervenção breve voltada para o controle da doença. MÉTODOS: Foi realizado um estudo controlado randomizado em 74 residentes de pediatria. Todos preencheram o Inventário de Burnout de Maslach, e foram coletadas informações demográficas (idade, sexo, filhos, coabitantes e ano de residência). O grupo experimental (n = 37) participou de oficinas de autocuidado durante 2 meses, e o grupo controle (n = 37) não recebeu nenhuma intervenção. Após a intervenção, os participantes preencheram novamente o Inventário de Burnout de Maslach. Todos os potenciais preditores de burnout foram incluídos em um modelo de regressão logística. A eficácia da intervenção foi avaliada pelo teste qui-quadrado. Os valores p < 0,05 foram considerados significativos. RESULTADOS: A prevalência de burnout entre residentes pediátricos foi de 66%. Após controle para idade, gênero, filhos e coabitantes, a prevalência de burnout foi maior entre residentes do terceiro ano (razão de chances = 11,8; intervalo de confiança de 95% 2,3-59,3; p = 0,003). Não foram encontradas diferenças significativas na prevalência de burnout no grupo experimental entre os períodos inicial e pós-intervenção (p = 0,8) ou entre os dois grupos após a intervenção (p = 0,8). A única diferença observada foi uma melhora quanto à "despersonalização", no grupo experimental (p = 0,031). CONCLUSÕES: A prevalência de burnout entre residentes pediátricos foi de 66%, sendo maior entre os residentes do terceiro ano. Uma intervenção breve não foi eficaz na redução da prevalência de burnout, apesar da melhora no quesito "despersonalização".

Keywords : Burnout; internato e residência; qualidade de vida.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese