SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.88 número1Uso materno antenatal de corticosteroide e marcadores de estresse oxidativo e de inflamação no sangue de cordão umbilical de recém-nascidos pré-termo de muito baixo pesoEfeito da semente de linhaça no crematócrito do leite de ratas e sua contribuição no crescimento corporal dos filhotes índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Jornal de Pediatria

versão impressa ISSN 0021-7557

Resumo

MARTINS, Elisa Justo  e  GIUGLIANI, Elsa Regina Justo. Quem são as mulheres que amamentam por 2 anos ou mais?. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2012, vol.88, n.1, pp. 67-73. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2154.

OBJETIVO: Identificar fatores associados à manutenção do aleitamento materno por 2 anos ou mais. MÉTODOS: Estudo de coorte que acompanhou 151 crianças selecionadas no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, do nascimento até a idade de 3 a 5 anos. As mães foram entrevistadas pessoalmente na maternidade, aos 7 e 30 dias após o parto, e quando as crianças tinham entre 3 e 5 anos. As entrevistas aos 60, 120 e 180 dias de vida da criança foram feitas por contato telefônico, sempre que possível. Para testar as associações entre o desfecho (aleitamento materno por 2 anos ou mais) e as variáveis explicativas, utilizou-se regressão de Poisson seguindo modelo hierárquico. RESULTADOS: Mostraram-se associados de forma positiva, com o desfecho: permanência da mãe em casa com a criança nos primeiros 6 meses de vida [risco relativo (RR) = 2,13; intervalo de confiança de 95% (IC95%) 1,12-4,05]; não uso de chupeta (RR = 2,45; IC95% 1,58-3,81); e introdução mais tardia de água e/ou chás e de outros leites na alimentação da criança. Para cada dia a mais sem a introdução desses líquidos, aumentava a probabilidade de a criança ser amamentada por 2 anos ou mais em 0,5% e 0,1%, respectivamente. Coabitação com o pai da criança mostrou associação negativa com o desfecho (RR = 0,61; IC95% 0,37-0,99). CONCLUSÃO: Mãe permanecer em casa com a criança nos primeiros 6 meses de vida, não coabitar com companheiro, não oferecer chupeta e postergar a introdução de água e/ou chás e outros leites na alimentação das crianças são características e comportamentos associados com a manutenção da amamentação por 2 anos ou mais.

Palavras-chave : Aleitamento materno; desmame; padrões alimentares; nutrição infantil.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês