SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.88 número2Estado funcional dos linfócitos T CD4+ e CD8+ e seu papel na progressão lenta da infecção por HIV em pacientes pediátricosDoença celíaca é super-representada em pacientes com constipação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Jornal de Pediatria

versão impressa ISSN 0021-7557

Resumo

DRABOVICZ, Patrícia V. S. M.; SALLES, Veridiana; DRABOVICZ, Paulo E. M.  e  FONTES, Maria J. F.. Avaliação da qualidade do sono em adolescentes com disfunções temporomandibulares. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2012, vol.88, n.2, pp. 169-172. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2180.

OBJETIVOS: Determinar a frequência de disfunções temporomandibulares e investigar sua relação com qualidade do sono em adolescentes de 18 e 19 anos. MÉTODOS: Delineamento transversal; diagnóstico das disfunções pelos Critérios de Diagnóstico para Pesquisa das Disfunções Temporomandibulares e avaliação do sono pelo Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh em 200 estudantes. Os dados foram analisados pela distribuição de frequência, testes qui-quadrado e t de Student. RESULTADOS: 35,5% dos adolescentes apresentaram disfunções. A média do escore total dos adolescentes com disfunções foi 7,34 e a dos adolescentes sem disfunções foi 4,76 (p < 0,001). Dos participantes sem disfunções, 82% apresentaram boa qualidade do sono. Entre aqueles com disfunções, esse percentual foi de 17%. CONCLUSÕES: A frequência de disfunções foi elevada e associada à má qualidade do sono. O delineamento do estudo não permitiu concluir se a má qualidade do sono é causa ou consequência das disfunções, o que poderá ser esclarecido em pesquisas futuras.

Palavras-chave : Transtornos da articulação temporomandibular; sono; adolescente.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês