SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.88 número2Estado funcional dos linfócitos T CD4+ e CD8+ e seu papel na progressão lenta da infecção por HIV em pacientes pediátricosDoença celíaca é super-representada em pacientes com constipação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Jornal de Pediatria

versão impressa ISSN 0021-7557

Resumo

DRABOVICZ, Patrícia V. S. M.; SALLES, Veridiana; DRABOVICZ, Paulo E. M.  e  FONTES, Maria J. F.. Avaliação da qualidade do sono em adolescentes com disfunções temporomandibulares. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2012, vol.88, n.2, pp.169-172. ISSN 0021-7557.  http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2180.

OBJETIVOS: Determinar a frequência de disfunções temporomandibulares e investigar sua relação com qualidade do sono em adolescentes de 18 e 19 anos. MÉTODOS: Delineamento transversal; diagnóstico das disfunções pelos Critérios de Diagnóstico para Pesquisa das Disfunções Temporomandibulares e avaliação do sono pelo Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh em 200 estudantes. Os dados foram analisados pela distribuição de frequência, testes qui-quadrado e t de Student. RESULTADOS: 35,5% dos adolescentes apresentaram disfunções. A média do escore total dos adolescentes com disfunções foi 7,34 e a dos adolescentes sem disfunções foi 4,76 (p < 0,001). Dos participantes sem disfunções, 82% apresentaram boa qualidade do sono. Entre aqueles com disfunções, esse percentual foi de 17%. CONCLUSÕES: A frequência de disfunções foi elevada e associada à má qualidade do sono. O delineamento do estudo não permitiu concluir se a má qualidade do sono é causa ou consequência das disfunções, o que poderá ser esclarecido em pesquisas futuras.

Palavras-chave : Transtornos da articulação temporomandibular; sono; adolescente.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons