SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.92 issue1Physical activity and nutrition education at the school environment aimed at preventing childhood obesity: evidence from systematic reviewsAssociations between the practice of bullying and individual and contextual variables from the aggressors' perspective author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557On-line version ISSN 1678-4782

Abstract

OGATA, Joice Fabiola Meneguel et al. Custos da hospitalização de recém-nascidos pré-termo: impacto da corticoterapia antenatal. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2016, vol.92, n.1, pp.24-31. ISSN 0021-7557.  https://doi.org/10.1016/j.jped.2015.03.004.

OBJETIVO:

Estimar os custos da internação hospitalar de prematuros cujas mães receberam ou não corticoide antenatal (CEA).

MÉTODO:

Coorte retrospectiva de prematuros sem malformações congênitas com idade gestacional de 26 a 32 semanas, nascidos entre janeiro/2006 e dezembro/2009, em hospital público, terciário e universitário brasileiro. Coletaram-se dados demográficos maternos e dos recém-nascidos (RN), a morbidade neonatal e o uso de recursos de saúde durante a internação hospitalar. Os custos foram analisados pela técnica de microcosting.

RESULTADOS:

Dos 220 nascidos que obedeciam a critérios de inclusão, 211 (96%) prontuários foram revisados: 170 receberam CEA e 41 não receberam a medicação. Analisando-se toda a população, houve redução de 14-37% entre os diferentes componentes do custo nos pacientes expostos ao CEA, sem significância estatística. Na análise de prematuros que receberam alta hospitalar vivos, o grupo com CEA teve redução de 24-47% nos vários componentes dos custos hospitalares, com diminuição significativa dos dias de internação em terapia intensiva. Os nascidos com peso < 1.500 g, considerando-se somente os sobreviventes, são aqueles que mais se beneficiaram da administração do CEA, com redução significativa de todos os componentes dos custos em 30-50%, diminuição de 36% no custo total (p = 0,008). Para o grupo com idade gestacional < 30 semanas, também sobreviventes, houve diminuição do custo total de 38% (p = 0,008) e redução de 49% dos dias de internação em UTI neonatal (p = 0,011).

CONCLUSÕES:

O CEA reduz o custo hospitalar de prematuros que sobrevivem à internação após o parto, principalmente naqueles abaixo de 1.500 g e 30 semanas de idade gestacional.

Keywords : Prematuro; Custos e análise de custos; Hospitalização; Glucocorticoides.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )