SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.92 issue1Costs of hospitalization in preterm infants: impact of antenatal steroid therapyHospitalizations and deaths due to pertussis in children from 1996 to 2013☆ author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Jornal de Pediatria

Print version ISSN 0021-7557On-line version ISSN 1678-4782

Abstract

OLIVEIRA, Wanderlei Abadio de et al. Associações entre a prática de bullying e variáveis individuais e de contexto na perspectiva dos agressores. J. Pediatr. (Rio J.) [online]. 2016, vol.92, n.1, pp.32-39. ISSN 0021-7557.  https://doi.org/10.1016/j.jped.2015.04.003.

OBJETIVOS:

Estimar a prevalência de bullying, sob a perspectiva do agressor, em escolares brasileiros e analisar sua associação com variáveis individuais e de contexto.

MÉTODOS:

Estudo transversal, de base populacional, com dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Participaram 109.104 estudantes do 9° ano do ensino fundamental de escolas públicas e privadas. A coleta de dados ocorreu por meio de um questionário autoaplicável. Foi testado modelo de associação entre o bullying e variáveis nos seguintes domínios: sociodemográfico, comportamentos de risco, saúde mental e contexto familiar, bem como foram feitas análises uni e multivariada.

RESULTADOS:

A prevalência de agressores em situações de bullying foi de 20,8%. No modelo final multivariado permaneceram as seguintes variáveis associadas: sexo masculino (OR: 1,87; IC 95%: 1,79-1,94), menor participação de escolares de 16 anos (OR: 0,66; IC 95%: 0,53-0,82), estudantes de escola privada (OR 1,33 IC95% 1,27-1,39). A maioria dos agressores relatou se sentir solitário (OR: 1,22; IC 95%: 1,16-1,28), com episódios de insônia (OR: 1,21; IC 95%: 1,14-1,29) e alta prevalência de sofrer violência física familiar (OR: 1,97 IC 95%: 1,87-2,08). Os agressores faltam mais às aulas (OR: 1,45; IC 95%: 1,40-1,51), consomem regularmente mais tabaco (OR: 1,21; IC 95%: 1,12-1,31), álcool (OR: 1,85; IC 95%: 1,77-1,92) e drogas ilícitas (OR: 1,91; IC 95%: 1,79-2,04), tem relação sexual (OR: 1,49 IC 95% 1,43-1,55) e praticam atividade física regular (OR: 1,20 IC 95% 1,16-1,25).

CONCLUSÕES:

Os dados indicam que a prática do bullying é aspecto relevante que interfere no processo ensino-aprendizagem e na saúde dos escolares.

Keywords : Saúde escolar; Bullying; Relações familiares; Assunção de riscos.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )