SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue4SpO2 - SaO2 gap during mechanical ventilation in anesthesia and intensive carePostoperative myocardial ischemia in patients undergoing abdominal aortic aneurysm repair: a retrospective study author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

NUNES, Rogean Rodrigues. Avaliação das respostas dos músculos orbicular ocular, adutor do polegar e flexor do hálux à estimulação com a seqüência de quatro estímulos. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2001, vol.51, n.4, pp. 311-318. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942001000400006.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O advento de drogas bloqueadoras neuromusculares foi um grande marco na Anestesiologia. Entretanto, um dos problemas do uso desses fármacos é a possibilidade de curarização residual no pós-operatório. O objetivo deste estudo foi avaliar as respostas de três músculos à estimulação com seqüência de quatro estímulos durante a instalação e a regressão do relaxamento muscular induzido pelo rocurônio. MÉTODO: Participaram do estudo 30 pacientes do sexo feminino, com idades entre 20 e 40 anos, estado físico ASA I, submetidos à anestesia geral. Na sala de operação, todas receberam alfentanil 10 mg.kg-1 i.v. e, em seguida, foram determinadas as respostas supramaximais dos músculos orbicular ocular, adutor do polegar e flexor do hálux com acelerometria. A indução constou de propofol 3,5 mg.kg-1 i.v. e alfentanil 50 mg.kg-1 i.v. Todas receberam rocurônio 0,6 mg.kg-1 i.v. e sevoflurano para a manutenção da anestesia. Foram avaliadas as respostas musculares à estimulação com a seqüência de quatro estímulos a cada 14 segundos, durante instalação e na recuperação T4/T1 de 0,25, 0,50, 0,75 e 0,90. A intubação foi realizada no momento de relaxamento mais rápido nos músculos estudados e avaliada por escala proposta. RESULTADOS: O início de ação nos músculos orbicular ocular, adutor do polegar e flexor do hálux foi respectivamente 64,8, 131,3 e 196,1 segundos (média). A recuperação até T4/T1 0,9 foi de 59,1, 96,4, 65,4 minutos (média) para os mesmos músculos respectivamente. As condições de intubação traqueal foram consideradas como clinicamente excelentes. CONCLUSÕES: Os resultados mostram que se pode conseguir condições satisfatórias de intubação traqueal com início de ação baseado na resposta à neuroestimulação do músculo orbicular ocular. Entretanto, durante a recuperação do bloqueio, o que proporciona maior margem de segurança é a monitorização do músculo adutor do polegar.

Keywords : BLOQUEADORES NEUROMUSCULARES, Não despolarizante [rocurônio]; INTUBAÇÃO TRAQUEAL; MONITORIZAÇÃO [função neuromuscular]; TÉCNICAS DE MEDIÇÃO [aceleromiografia].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese